linda insta

Reportagens EDIÇÃO 42 - NOVEMBRO 2010

Quero ser concursado!


Ingressar na carreira pública é possível, mas exige determinação e disciplina para estudar

Bom salário, auxílio-alimentação, plano de saúde, plano de aposentadoria e a tão sonhada estabilidade. Onde conseguir tudo isso? Dificilmente uma empresa privada oferece essa série de vantagens, então a saída para quem busca esse diferencial é a carreira pública. Os concursos cada vez mais têm sido alvo de desejo de jovens e também de quem já passa dos 40 ou 50 anos de idade e está em busca de seu cargo público. Confira as dicas do proprietário do curso Precisão, Heron Martins, 26, e garanta seu lugar ao sol.


Qual caminho seguir?

. É seu primeiro concurso? Então o primeiro passo é escolher a área: provas para tribunais, bancos, polícia e área fiscal têm características próprias. A partir do estudo de um grupo de disciplinas é possível se habilitar para diversas provas da carreira.


Maratona de estudo

. O estudo precisa ser dinâmico para que o candidato mantenha a concentração.
Primeira fase – Estudo da matéria e resolução de exercícios a cada ponto do conteúdo. Essa alternância facilita a compreensão e memorização, além de tornar a atividade menos monótona.
Segunda fase - Elaborar fichas-resumo com esquemas que auxiliam a organizar as informações.
 
. Organize-se. A produtividade aumenta quando o candidato define dias e horários de estudo e prepara um quadro onde estabelece as matérias de cada dia. O estudo deve ocupar a maior parte do tempo disponível, mas não 100% dele.
 
. As fontes de estudo para concurso público são muitas. Mesmo quem não puder frequentar um cursinho pode concorrer a uma vaga estudando por conta própria. Essa estratégia, sem dúvida, exige mais esforço e um perfil de candidato bastante disciplinado.
 
. Estabelecer um prazo para a aprovação não é bom. Isso aumenta a pressão por resultados e a frustração – caso não seja bem sucedido naquele tempo – e pode atrapalhar a continuidade do projeto. Imaginar que está iniciando uma faculdade é uma atitude interessante: será preciso tempo, algum dinheiro, muita dedicação, mas, no fim, pode-se conquistar um emprego para o resto da vida.


Quando sair o edital

. Publicado o edital, é preciso analisar o formato das provas e a pontuação exigida para cada disciplina, grupo ou prova. Disso dependerá a estratégia a ser adotada para o estudo entre a data do edital e o dia do concurso. O candidato deve dividir o tempo a ser dedicado a cada matéria levando em conta o grau de conhecimento ou não no assunto, o número de questões e o peso da disciplina na hora da prova.
 
. Se possível, os 15 dias antes da prova devem ser usados para revisões finais. Na véspera da prova, a indicação é descansar o cérebro e buscar atividades relaxantes para estar em ótimas condições no dia.


Chegou a hora da prova

. No dia da prova, o mais importante é manter a serenidade, haja o que houver.
 
. Melhor é começar pela disciplina mais fácil para o candidato.
 
. Detalhes como escolha do lugar onde se sentará podem fazer diferença. Se as cadeiras não estiverem pré-definidas para cada inscrito, é bom observar alguns detalhes: se bate sol, onde está o ventilador ou a direção do ar-condicionado.
 
. A estratégia para responder às questões deve ser com base nas informações do edital quanto ao número de questões, mínimo de pontos para aprovação e duração da prova. A partir disso e do conhecimento específico em cada assunto, o candidato vai determinar a ordem de matérias mais favorável e o tempo a ser gasto em cada disciplina ou grupo.
 
. Aproveitar o momento entre a metade inicial e a final do tempo é bastante proveitoso. Além de eliminar qualquer possível desconforto, o fato de o candidato retirar-se do ambiente da prova ajuda a clarear a mente e a ter uma visão melhor das questões no retorno.
 
. O cartão-resposta deve ser marcado ao final de tudo, com calma e atenção, reservando-se algo em torno de 15 a 30 minutos para isso, conforme o número de questões.


Após a prova, o trabalho continua

. Passada a prova, é hora de analisar os resultados. Se a pontuação foi suficiente para a aprovação e classificação dentro do número de vagas, excelente! Caso contrário, é preciso verificar onde a preparação pode ser melhorada e retomar os estudos o mais breve possível para não perder o pique. É bom lembrar que, por melhor que seja o concurso, sempre haverá outro. Concurso público é projeto de médio prazo e, muitas vezes, reprovações fazem parte da trajetória.


A RECEITA DE QUEM PASSOU


Tiago Samuel Schlemmer, 27 – Aprovado para o Banco do Brasil há seis anos e hoje ocupa o cargo de gerente de contas

“O que tenho a dizer é que a carreira pública vale a pena. Na hora de se inscrever para um concurso é importante não se assustar com o número de candidatos. Se você quer, você consegue. É importante ter vontade e disciplina para estudar, eu mesmo estudei somente por apostilas, nem frequentei um cursinho”.




Ademir Santos, 37 – Auxiliar administrativo da Uergs há quatro anos

“Os concursos são sim muito disputados, mas passar não é impossível. Tem que estudar, focar e se dedicar ao objetivo. Minha estratégia foi aproveitar todo o tempo que tinha disponível para estudar nos dois meses que antecederam a prova. A receita deu certo logo no meu primeiro concurso, ressaltando que não entrei pelo sistema de cotas”.



Anelise Alves Moreira, 22, auxiliar administrativo  do setor de compras da Prefeitura Municipal

“Quem quer a carreira pública tem que ter consciência de que a preparação é árdua. Dificilmente alguém passa no primeiro concurso, eu vinha me preparando para outras provas quando surgiu a oportunidade de fazer esse e ainda sigo estudando para passar em um melhor. Refazer provas anteriores e muitos exercícios sobre a matéria é uma boa opção para gravar o conteúdo”.



Francine Miorelli Barbosa, 30 – Oficial de Justiça Federal há quatro anos

“Para esse concurso é preciso ser formado em Direito. Foi um ano e três meses de 12 a 14 horas por dia estudando. É preciso disciplina, pois não é fácil, mas o resultado compensa todo o sacrifício. Acredito que ter tido apoio da família e não ter pressão por passar contribuiu para o resultado. Aconselho a quem quer a carreira pública a fazer uma poupança que possa manter um tempo sem trabalhar para se dedicar integralmente aos estudos”.



Ana Beatriz Zago Moraes, 
48 – técnica do Tesouro do Estado há 17 anos

“Para entrar no serviço público é preciso dedicação. Fazer curso preparatório é muito bom, pois dá maior clareza sobre a matéria que muitas vezes é de difícil compreensão somente pela apostila. É preciso ter em mente que quando se quer a aprovação é preciso se dedicar dia e noite para isso, pois é só uma fase, depois de nomeada vem a diversão e o descanso para compensar”.




                 Sites de concursos públicos

                 www.pciconcursos.com.br
                 www.tudosobreconcursos.com
                 www.superconcurseiros.com.br





EDIÇÃO IMPRESSA


Edição 134 - abril de 2019

BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições
linda no face 2

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - Fax (51) 3722-9601