linda insta

Reportagens EDIÇÃO 30 - OUTUBRO 2009

Mãe, eu quero!


Desde pequenas as crianças devem aprender o valor do dinheiro para evitar o consumismo

 

Uma dúvida comum na cabeça dos pais, especialmente nos dias atuais em que a rotina atribulada acaba diminuindo cada vez mais o tempo de convivência: atender ou não às vontades e pedidos do filho? Para quem tem uma criança entre três e cinco anos, essa pergunta provavelmente passou pela cabeça por várias vezes. É nessa fase que, para desespero dos adultos, os pequenos descobrem que alguns de seus desejos podem ser comprados. De acordo com a pediatra Josane Freitas Dutra, 49 anos de idade e 24 de profissão, para não criar uma criança consumista o primeiro passo é usar o bom senso e colocar limites coerentes, até ela entender mais sobre valores.
É preciso deixar claro, por exemplo, que não dá para comprar doces na saída da escola. É melhor a mãe combinar que só haverá refrigerante em casa nos fins de semana do que ficar decidindo isso a cada noite, dependendo do seu humor. “Não importa se a família é rica e pode proporcionar até um presente por dia. Ao ver os pais lidando com questões financeiras de forma organizada, a criança aprende que nem sempre vai ter o que quer e cresce com mais responsabilidade”, observa.


 

Dinheiro: criança precisa entender que dinheiro não cai do céu para não se tornar consumista


 

 

“É preciso que desde pequena a criança entenda que não pode ter tudo na vida, nem se tratando de bens materiais e necessidades emocionais, caso contrário poderá se tornar um adulto frustrado por não conseguir o que quer".


Josane de Freitas Dutra




 

 

Não estimule o consumismo



. Não tenha medo de dizer não
Diga que não é possível comprar tudo e deixe claro que a compra deve estar relacionada à necessidade de ter alguma coisa.


. Seja um exemplo
Seu filho observa seu comportamento. Não seja consumista: evite o exagero.


. Faça um acordo antes de ir às compras
Quando sair de casa, explique que estão indo para comprar algo necessário ou passear. O presente fica para o aniversário ou o Natal. Se a criança insistir, diga: “Lembra? Combinamos em casa”.


. Evite levá-lo com fome ao supermercado
As embalagens dos produtos já chamam a atenção naturalmente, o que dizer então se estivermos com fome? Para se prevenir de sustos quando chegar ao caixa, comam bem antes de sair de casa.


. Não dê presentes para compensar sua ausência
Você se sente culpada por ficar longe dos filhos? É normal, mas não tente compensar com presentes. Curtam o pouco tempo juntos.


. Controle o tempo em frente à TV
Estipule o número de horas que seu filho gasta assistindo televisão, pois comerciais e programas podem estimular o consumismo. Especialistas no assunto sugerem no máximo duas horas.


. Cobre da escola também
Veja o que a escola do seu filho faz para evitar a competição entre as crianças. Não adianta ensinar o seu filho se os amiguinhos competem para saber quem tem o melhor brinquedo, o celular mais novo...


. De onde vem o dinheiro
Usando sempre uma linguagem simples, que seu filho entenda, explique que o dinheiro é resultado do seu trabalho. Explique que, às vezes, não poderá comprar o que ele quer, pois o dinheiro está destinado a outras coisas.

 

 






EDIÇÃO IMPRESSA


Edição 134 - abril de 2019

BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições
linda no face 2

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - Fax (51) 3722-9601