linda insta

Reportagens Edição 184 - Novembro de 2023

Não é “só” câncer de próstata


“A relação entre saúde mental e saúde urológica é complexa, e cada pessoa pode experimentar esses desafios de maneira diferente. A busca de ajuda profissional e a adoção de estratégias de autocuidado são essenciais para gerenciar esses problemas de forma

Estresse e ansiedade também comprometem a saúde masculina

 

Culturalmente, a campanha mundial do Novembro Azul é direcionada exclusivamente para a saúde masculina, com maior foco no câncer de próstata — a segunda causa de morte por câncer no Brasil. Porém, outros fatores, muitas vezes silenciosos, também merecem toda a nossa atenção.

 

É nesse sentido que o movimento quer conscientizar ainda mais a população masculina sobre a necessidade de cuidar do seu corpo e também da mente. Praticar exercícios, ter uma alimentação equilibrada, parar de fumar, praticar sexo seguro, cuidar da saúde mental e fazer o exame da próstata periodicamente.

 

Conforme Ruslan Scerbatiuc, 36, médico urologista, a saúde mental desempenha um papel significativo na vida do homem, uma vez que o estresse e a ansiedade podem afetar diretamente o sistema urológico. Ele destaca algumas consequências causadas por esses problemas e estratégias que podem ser adotadas para lidar melhor com o desequilíbrio emocional:  

 

 

Homens, atenção para:

Incontinência urinária: o estresse crônico pode enfraquecer os músculos do assoalho pélvico, tornando mais difícil controlar a micção. Estratégias como exercícios de fortalecimento do assoalho pélvico e terapia comportamental podem ajudar a melhorar o controle da bexiga.

 

Disfunção erétil: a ansiedade, especialmente a ansiedade de desempenho, pode levar à disfunção erétil. Estratégias incluem terapia cognitivo-comportamental, terapia sexual e medicamentos prescritos, quando apropriado.

 

Infecções do trato urinário (ITU): o estresse pode comprometer o sistema imunológico, tornando-o menos eficaz na prevenção de infecções do trato urinário. O manejo do estresse, juntamente com a manutenção de uma boa higiene, é importante na prevenção de ITUs.

 

Síndrome da bexiga hiperativa (SBH): o estresse e a ansiedade podem piorar os sintomas da SBH, como frequência urinária, urgência e incontinência. Técnicas de relaxamento, como meditação e ioga, podem ajudar a reduzir os níveis de estresse e melhorar o controle da bexiga.

 

Dor pélvica crônica: o estresse pode aumentar a tensão nos músculos pélvicos, contribuindo para a dor pélvica crônica. A terapia física, massagem terapêutica e relaxamento muscular podem ajudar a aliviar esse desconforto.

 

 

Câncer urológico: o estresse crônico pode enfraquecer o sistema imunológico e influenciar o desenvolvimento de cânceres urológicos. A gestão do estresse é uma parte importante da prevenção, juntamente com exames regulares.






EDIÇÃO IMPRESSA


Edição 190 - Junho de 2024

BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições
linda no face 2

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9644 - (51) 3722-9600