linda insta

Reportagens Edição 178 - Maio de 2023

Maternidade “longe de casa”


Mães que escolheram Cachoeira para criar seus filhos

 

 

Sabemos que quando nasce um filho, nasce uma mãe. A afirmação se refere às incontáveis habilidades que a maternidade requer de uma mulher. Agora imagina somar a todos estes desafios uma mudança de cidade? 

 

As oito mães convidadas a participarem desta matéria não são cachoeirenses e, além de terem que se adaptar a um novo lugar, formar novos vínculos de amizades e se firmar profissionalmente, elas precisaram aprender a criar seus filhos sem a facilidade de ter a família por perto. 

 

Porém, elas estão tirando isso de letra e até já se sentem cachoeirenses. Elas encontraram aqui acolhimento, apoio familiar e uma cidade com características maravilhosas para morar.

 

A cobertura fotográfica desta reportagem foi feita por Veri Stoll. 

 

 

Raquel Vasconcelos 

Raquel Vasconcelos, 40, psicopedagoga, é natural de Santa Maria (RS) e conheceu Jusiel Schirmann Vasconcelos, 40, na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Em 2008, eles se formaram e iniciaram suas carreiras profissionais. Ela, na educação, e ele, na saúde, como médico anestesiologista. Em 2011, decidiram dar o importante passo de construir uma família. No entanto, a primeira gestação de Raquel foi complicada, com risco de perda do bebê. Laura nasceu prematura e precisou de cuidados intensivos na UTI neonatal. 
 
“No caso da Laura, sua condição de autismo apresentava limitações e desafios únicos em seu processo de desenvolvimento. Desde o início tivemos uma rede multidisciplinar de profissionais que nos ajuda com as habilidades necessárias para o seu crescimento”, conta. 
 
Em 2015, após o marido receber a oportunidade de trabalhar em Cachoeira do Sul, a família se mudou para cá. Em 2019, enfrentaram outro momento difícil, quando ela sofreu um aborto. Mas o casal seguiu com fé, coragem e perseverança, até que em 2022 foram abençoados com o nascimento da segunda filha.  
 
Hoje, Luísa tem apenas 10 meses, enquanto Laura já tem 11 anos, está na 5ª série e estuda no Colégio Barão do Rio Branco. 
 
“A conexão especial que compartilho com minhas filhas tem sido uma das experiências mais gratificantes da minha vida. Ser mãe é um trabalho árduo, que envolve muitos altos e baixos emocionais. A maternidade tem sido uma fonte constante de recompensas emocionais e tem contribuído para a felicidade de nossa família”, diz.
 
 
Marília de Lima Muratt  
 
Marília de Lima Muratt, 32, é médica e natural da cidade de Tapera (RS). Ela é mãe do João Pedro, 3, que estuda na educação infantil do Colégio Marista Roque. 
 
Diferentemente das outras mães convidadas, ela veio para cá com sua família, que adquiriu propriedade rural no município. “O bom de morar em Cachoeira é a qualidade de vida, a tranquilidade, o acesso à educação de excelência, a segurança e o crescente desenvolvimento em relação à economia local e à infraestrutura”, destaca. 
 
 
 
 
Raphaela Medeiros Christ
Raphaela Medeiros Christ, 25, é enfermeira e atualmente trabalha na área da estética. Ela é natural de São Sebastião do Caí (RS) e se mudou para cá em janeiro deste ano em busca de qualidade de vida e oportunidades de trabalho. Ela veio com o esposo, Gustavo Faccin Herbstrith, 29, e a pequena Catharina, de apenas 1 aninho. 
 
A família estava morando em Porto Alegre (RS) quando surgiu a oportunidade de Gustavo, que é cachoeirense, atuar como neurocirurgião no Hospital de Caridade e Beneficência (HCB). 
 
“Neste pouco tempo que viemos pra cá, já observei o quanto Cachoeira proporciona bem-estar e qualidade de vida para as crianças, além de segurança. Eu estou encantada com a beleza da cidade e em como as fachadas antigas das casas foram preservadas, dando um toque especial de beleza às ruas da cidade”, conta.  

 
 
 
Letícia Wrasse
  
Letícia Wrasse, 27, é administradora e acadêmica do primeiro semestre de Arquitetura e Urbanismo pela UFSM/Cachoeira. Ela vive em Cachoeira há dois anos, mas é natural de Agudo (RS), onde morava junto com o marido, Diego Bartmann, 42, cachoeirense e engenheiro agrônomo, e com o filho Afonso, 6. Já morando em Cachoeira, o casal teve a filha Antônia, hoje com apenas 4 meses.  
 
A vinda deles se deu em razão da procura por uma educação de mais qualidade para os filhos. Agudo não conta com colégios particulares, e a família sempre prezou por esse tipo de ensino. Hoje, Afonso estuda no Colégio Barão do Rio Branco. “Nos mudamos durante a pandemia, então, a adaptação foi mais difícil no começo. Mas agora vejo que a qualidade de vida é o ponto principal de Cachoeira. Ela parece uma cidade de interior, mas tem muitas opções pra oferecer. Nunca imaginei que fosse gostar tanto de morar aqui!”, declara.   

 

Angélica Chamon Layoun  
Angélica Chamon Layoun, 37, é natural de Mariana (MG). Após ter sido aprovada para juíza do Estado do Rio Grande do Sul, ela escolheu Cachoeira do Sul para ser sua primeira Comarca. Ela reside no município desde 2022 e veio acompanhada do marido, Jonathan Mansur, 42, cirurgião-dentista, e da filha Helena, que completou 3 anos e estuda na educação infantil do Colégio Marista Roque.  
 
“Algumas das coisas que aprendi aqui foi que ninguém vem parar em Cachoeira à toa, o que faz com que eu sinta sensação de pertencimento e propósito. Minha relação com a cidade foi amor à primeira vista! Adoro passear com a Helena pelas praças e fico feliz em podermos usar os espaços públicos tão seguros e bem cuidados. É bom ver a cidade se desenvolvendo e sinto o zelo dos cachoeirenses: acolhedores, respeitadores, amáveis, solícitos, organizados e com orgulho de sua história”, afirma.  

 
 
Mayara Holsback Costa 
Mayara Holsback Costa, 34, é administradora de empresas e natural de Porto Alegre (RS). Ela veio para Cachoeira com o esposo, natural daqui, o policial militar Marcelo Costa, 38, em busca de uma cidade tranquila e segura para criar os dois filhos.  
 
Eles vivem na cidade há dois anos e meio. Gabriel, 7, estuda no Colégio Marista Roque, e Mariana, 5, na Escola de Educação Infantil Rica Carvalho. “Encontramos em Cachoeira a segurança e a liberdade pra criar os nossos filhos, o que nos trouxe qualidade de vida, coisas que na capital não se tem mais, devido à violência”, diz.  

 

Fernanda Kessler Lobo
Fernanda Kessler Lobo, 41, é analista judiciária da Justiça Federal. Ela mora em Cachoeira do Sul há mais de oito anos em razão de sua posse no cargo público, mas sua cidade natal é Santa Maria (RS). Em 2014, ela aceitou o desafio e veio sozinha, mas foi aqui, em terras cachoeirenses, que ela ganhou um dos maiores presentes de sua vida: a pequena Antônia, de apenas 1 ano e 11 meses.  
 
“Após esses anos morando em Cachoeira, conheci pessoas que vieram para ficar e que são muito especiais, o que torna a cidade um bom lugar para se viver. Além disso, trata-se de uma cidade de pequeno a médio porte, o que facilita muito a locomoção na rotina diária, baixo custo, comparando-se aos grandes centros, e que ainda mantém a segurança das cidades do interior. Por essas coisas, me considero feliz aqui”, diz.  

 
 
Amanda Mezari
Amanda Mezari, 31, é cirurgiã-dentista e nasceu em Meleiro (SC). Ela viveu parte da infância em Pantano Grande (SC) e depois se mudou para Porto Alegre (RS) para estudar e trabalhar. Veio para Cachoeira devido ao trabalho do seu marido, o médico cirurgião oncológico Antônio Frederico do Carmo, 34. 
 
Em outubro do ano passado, a família cresceu: o casal teve a pequena Alice, que nasceu no HCB. “Além das oportunidades de trabalho que encontramos aqui, Cachoeira é um excelente lugar para viver com qualidade e criar nossa filha”.

 

Maiara Huber
Maiara Huber, 33, é arquiteta e urbanista desde 2015. Ela nasceu em Ibirubá (RS), e veio para Cachoeira há oito anos, acompanhando seu até então namorado, que estava iniciando negócios na cidade, o cirurgião dentista Henrique da Cunha Muñoz, 33.  
 
Ela e o agora esposo são pais da Alice, 3, e do Pedro, de apenas um mês. “Gostamos da qualidade de vida que a cidade nos oferece. Os amigos e relações que fizemos aqui também são muito especiais. Temos um carinho muito grande por Cachoeira”. 

 
 
Roberta de Casaes Bressane
Roberta de Casaes Bressane, 45, é médica Oncologista Clínica e natural de Porto Alegre. Ela foi convidada pela equipe de administração do HCB para assumir o cargo de Responsável Técnica do Centro Regional de Oncologia do hospital.  Assim, em agosto de 2014, ela se mudou para cá. Mas seu grande desafio chegou mesmo em 2016: o nascimento do filho Antônio.  
 
“Morar em Cachoeira do Sul me proporciona viver duas grandes paixões, que é estar junto do meu filho, hoje com 6 anos, e trabalhar como médica oncologista. Morar nesta cidade mudou minha forma de ver e viver a vida. Aqui me sinto segura para deixar meu filho livre para correr pelas calçadas com tranquilidade. Posso dizer que Cachoeira e os cachoeirenses, com certeza, me transformaram em um ser humano melhor, que segue sonhando e realizando seus objetivos, agora, de uma forma com mais afeto, gratidão e paz”. 






EDIÇÃO IMPRESSA


Edição 190 - Junho de 2024

BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições
linda no face 2

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9644 - (51) 3722-9600