linda insta

Reportagens Edição 177 - Abril de 2023

“Sommelier” de carnes


Mitos e verdades sobre o consumo dessa proteína  

 

 

Não importa se é no almoço do dia a dia ou no preparo daquele famoso churrasco de domingo: a verdade é que os brasileiros, em especial, não abrem mão do consumo de carne em suas refeições.  

 

E para acertar na escolha de uma boa peça, entender do assunto faz toda a diferença. São muitos detalhes que influenciam no momento da compra, como o corte, o cheiro, a textura e a coloração. Essas, no entanto, são só algumas das tantas características que valem a pena ser observadas – além da qualidade e do sabor, é claro. 

 

Marina Siqueira Almeida, 31, empresária na Empório da Carne, é especialista em carnes. A convite da Linda, ela preparou algumas curiosidades sobre o tema e desmistificou as principais dúvidas que frequentemente surgem sobre o assunto.

 

 

Parece sangue, mas não é
Sabe aquele suco vermelho que, muitas vezes, acumula na embalagem da carne? Diferentemente do que muita gente pensa, o nome desse líquido é mioglobina – e não sangue. Se trata de uma proteína responsável pela coloração vermelha da carne e também pela presença de ferro. Inclusive, especialistas recomendam não lavar a carne vermelha antes de cozinhar. 


 

Carne vermelha engorda?
Segundo Marina, essa é uma afirmação falsa. A carne vermelha só contribui com o aumento de peso se for consumida em excesso ou quando contém camadas de gordura. Por isso, prefira opções mais saudáveis e que possuem cortes com menos gordura, como patinho, maminha, filé ou coxão mole. “Cortes magros são recomendados para quem está de dieta, pois, além de ser uma das principais fontes de vitaminas do complexo B, a carne aumenta a sensação de saciedade. De nada adianta cortar radicalmente a carne vermelha do cardápio e compensar com outros alimentos calóricos”, explica.  


 

Qual a fonte nutricional da carne bovina?
A carne bovina é uma fonte riquíssima de proteínas, e estas possuem alto valor biológico, ou seja, têm alta absorção e aproveitamento no organismo humano. Além disso, a carne bovina é fonte de aminoácidos essenciais, vitaminas do complexo B, principalmente a B12 (encontrada somente nas carnes bovinas), ferro, fósforo, zinco e cobre.   


 

Carnes mal passadas fazem mal à saúde?
Quando não se sabe a origem da carne e nem como ela foi armazenada e manipulada, o ideal é não consumi-la de forma mal passada. “Na verdade, elas não fazem mal. O que pode ocorrer é a carne estar contaminada por um parasita, e quando não aquecida na temperatura ideal, não há a eliminação desse parasita, o que pode causar danos à saúde. Por isso, a importância de comprar carnes em lugares de procedência segura e que prezam pela qualidade”, afirma.  


 

Carne vermelha faz falta ao organismo?
A especialista afirma que sim, já que a carne é fonte de proteínas, ou seja, rica em aminoácidos essenciais que o corpo humano não produz. Ela também é fonte da vitamina B12, não encontrada em alimentos vegetais. Já o ferro é encontrado com melhor qualidade e capacidade de ser utilizado pelo organismo quando comparado ao mineral encontrado nos vegetais. 

“Portanto, os nutrientes presentes na carne vermelha precisam ser repostos em outros alimentos, mas isso não é feito com a mesma facilidade, podendo levar o seu corpo a uma carência de diferentes nutrientes”, completa.  






EDIÇÃO IMPRESSA


Edição 190 - Junho de 2024

BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições
linda no face 2

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9644 - (51) 3722-9600