linda insta

Reportagens Edição 166 - Abril de 2022

Blefaroplastia: a plástica dos olhos


Cirurgião plástico Guilherme Larsen diz que a cirurgia é eficaz contra os sinais de envelhecimento na região dos olhos

Procedimento estético corrige o efeito de pálpebra caída 

 

 

 

Blefaroplastia. O nome pode até ser confuso, mas o significado, na prática, a gente conhece muito bem: é a cirurgia indicada para a remoção do excesso de pele, flacidez e bolsas de gordura da região das pálpebras – conhecidos por manifestar os sinais de envelhecimento da área ao redor dos olhos.  

 

Com o passar do tempo, muitas pessoas consideram necessária a realização desse procedimento estético, já que, na medida em que se envelhece, a pele perde grande parte de sua elasticidade, tornando-se flácida e com rugas. Daí vem o famoso e indesejado efeito da pálpebra caída, que acaba resultando em um olhar cansado e interferindo negativamente na autoestima de muita gente.  

 

Segundo o cirurgião plástico Guilherme Larsen, 39, o procedimento é altamente eficaz, pois o excesso de pele demora a retornar – em média, de oito a 10 ano, após a realização da blefaroplastia. Apesar de o procedimento ser mais comum em mulheres, o público masculino também vem se mostrando interessado. “A blefaroplastia está sendo cada vez mais procurada pelos homens. Na verdade, a flacidez e a queda das pálpebras acontecem igualmente em ambos os sexos”, destaca Guilherme. Não há uma idade indicada para a realização do procedimento, já que depende da genética de cada pessoa.  Mas, próximo aos 40 anos, já é possível efetuar a cirurgia. 

 

 

Como é feita a blefaroplastia? 

O cirurgião afirma que o procedimento é realizado em regime ambulatorial, ou seja, não é necessária a internação do paciente. A cirurgia dura em torno de 30 minutos e, depois de duas ou três horas de recuperação, o paciente já recebe alta. “Realiza-se em hospital, com todos os cuidados de segurança, e aplicação de anestesia local ou sedação”, diz Guilherme.  

 

 

As cicatrizes são leves e em até quatro meses após o procedimento já se tornam imperceptíveis. Contudo, ainda que a cirurgia tenha muitos benefícios, algumas dúvidas surgem na hora de pesquisar sobre o assunto. A mais comum entre elas, de acordo com o cirurgião, é o medo da mudança no formato do olho. “Ouço esse relato com frequência de pacientes que me procuram no consultório. No entanto, há muito cuidado na retirada de pele e no fechamento da mesma, utilizando um fio muito delicado, mais fino que o fio do cabelo”, explica.  

 

 

A blefaroplastia corrige os “pés de galinha”?

Não. A cirurgia não altera a movimentação da musculatura em torno dos olhos e, por isso, não corrige as rugas causadas por esse movimento – os chamados “pés de galinha”. Para reparar essa área, é preciso recorrer a outros procedimentos que poderão, eventualmente, associar-se à blefaroplastia.





EDIÇÃO IMPRESSA


Edição 190 - Junho de 2024

BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições
linda no face 2

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9644 - (51) 3722-9600