linda insta

Reportagens Edição 156 - Maio de 2021

Linda em festa!


Cristina Sausen Marasca e sua família

A queridinha da cidade faz 14 anos neste mês

 

Cada edição que circula é um “filho” que nasce. Desde sempre tivemos este carinho com a LINDA e não é a toa que ela é um dos xodós do Grupo Vieira da Cunha. Amada por nós e por Cachoeira, ela é uma revista que mostra as pessoas e as histórias da nossa terra. Para contar como tudo começou, convidamos a Cris Sausen, 35, que é conhecida como a mãe da LINDA por todos nós. 
 

Cris foi editora da LINDA desde sua primeira edição até poucos anos atrás. Há 8 anos ela é funcionária do Banco do Brasil e durante três anos acumulou as duas funções.  Atualmente ela  mora em Venâncio Aires e é casada com Mailson Marasca, sendo mãe da Isadora, 7, e Matias, 5 meses.

 

Como a Linda nasceu? 

Cris: Comecei a trabalhar no Jornal do Povo em 2005. Atuei durante dois anos como repórter, quando então o diretor-editor Liberato Dios me chamou para uma reunião. Uma ideia que há algum tempo vinha sendo pensada pela diretoria do Grupo Vieira da Cunha em conjunto com a jornalista Patrícia Vargas estava na hora de ser colocada em prática: lançar uma revista voltada para o cotidiano de Cachoeira do Sul. Como editora, eu encararia junto ao GVC o desafio de tornar a publicação atrativa e interessante aos leitores e, ao mesmo tempo, rentável, através de sua circulação entre os cachoeirenses e anúncios de empresas parceiras. Em maio de 2007 a primeira edição da revista Linda nascia – cheia de histórias para contar e com o olhar voltado para o futuro. 

 

A revista surgiu para mostrar a cara da cidade 

 

Como é ser conhecida como mãe da Linda?

Cris: Nos bastidores eu já era chamada assim, apelido que sempre me orgulhou muito. Ver hoje, 14 anos depois, que a Linda se consagrou como a revista de Cachoeira só me traz alegrias. Durante 96 edições respirava Linda, vivia a magia de criar cada reportagem, produzir fotos e ao final ver ela impressa circulando pela cidade. 

 

Como foi a despedida? 

 Cris: “Ela aconteceu em 2015, quando assumi o cargo de gerente de Atendimento no Banco do Brasil, empresa a qual havia sido aprovada em concurso público e onde trabalho até hoje. Deixei a revista nas melhores mãos possíveis, da jornalista Rafaela Vieira da Cunha – uma colega de trabalho que se tornou uma grande amiga. Nos oito anos de história com a Linda, vivi muitas alegrias, conheci muitas pessoas, aprendi tanto, especialmente com meus mentores – Liberato e Helena Vieira da Cunha. Eles me guiaram na vida profissional e muitos de seus ensinamentos eu trouxe para a vida pessoal.” 

 

Bate-bola com a Cris 

Histórias que marcaram– ‘’Linda na Cozinha foi a sessão que criamos para mostrar os dotes culinários dos cachoeirenses. A cada edição eu convidava alguém para preparar um prato especial e assim ensinamos a receita nas páginas da revista. Eu sempre ficava para provar. Às vezes com receio: e se eu não gostar? Mas por sorte, todos foram bons. Algumas receitas eu trouxe para minha vida, como a panqueca ao molho de camarão, ensinado por Renilson Machado, e o pastel de nozes, da Isaura Franceschette Piva.’’ 

  

Maior sufoco – ‘’Não digo sufoco, mas o que me deixava apreensiva em relação ao cumprimento dos prazos era a hora de marcar as fotos. As entrevistadas sempre queriam tempo para providenciar uma bela produção: “Não quero sair feia nas fotos da revista”, era uma frase que escutava muito. Apesar da preocupação, era bom saber que os personagens de cada mês se esmeravam para contribuir com a qualidade e beleza da nossa revista’’. 

  

 

Desafio – ‘’Ser interessante e surpreendente a cada edição. Lembro que desde o início, queríamos que a Linda fosse uma revista bonita, colorida, agradável, mas com conteúdo sério, qualificado, abrangente, democrático e tão profundo quanto a importância do material jornalístico. Além disso, sempre foi uma missão mostrar que a revista não é só para mulheres, mas voltada para o cotidiano da nossa cidade, sendo assim para todos os tipos de leitores’’. 

 

Matéria com Leandro Luiz e Castro foi uma das favoritas de Cris  

 

Matéria favorita – ‘’Em 2011 lançamos uma campanha para que os leitores enviassem suas histórias de vida – a mais emocionante seria capa da nossa última edição do ano. Leandro Luiz e Castro na época era leiteiro e sonhava em ser piloto de avião. Nunca esqueci a frase dele: “Posso dizer também que gosto do que faço, gosto de ordenhar e vender leite, mas nada neste mundo me tira a sensação de liberdade e de controle como a que senti pela primeira vez em que pilotei. É essa sensação que quero sentir daqui para a frente e as vacas que me desculpem, mas se elas quiserem me acompanhar vão ter que aprender a voar”. 

 

Rosana Azevedo liderou a pesquisa das mais bem vestidas 

 

Edição favorita – ‘’Difícil escolher uma edição favorita. Gostava muito das nossas pesquisas: as mais influentes, jovens mais bonitos, homens nota 10 na produção. Destas, uma das mais marcantes foi a divulgação de “As mais bem vestidas”. A advogada Rosana Azevedo foi a mais votada, sendo capa na nossa edição de novembro de 2010. Com certeza, a primeira edição a circular também foi muito marcante. A educadora Marisa Timm Sari na época comemorava 45 anos de dedicação e ainda projetava novos desafios. Foi nossa capa e estrela da reportagem principal. Guardo até hoje todas as edições da revista. Tenho muito orgulho de ter feito parte da história da Linda. Adoro recordar essa fase tão importante da minha vida e quero mostrá-las aos meus filhos quando forem maiores”.

 

 

Álbum da Linda 

Equipe Linda reunida em 2012

 


A colunista Candice Rohde, Cris Sausen e a vendedora na época, Carolina Dickow em festa da Linda de 2008 

 

A repórter na época, Rafaela Ferraz, Cris Sausen e a diagramadora na época também Dionise Tavares também em 2012 






EDIÇÃO IMPRESSA


Edição 161 - Outubro de 2021

BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições
linda no face 2

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - (51) 3722-9600