linda insta

Reportagens Edição 147 - julho de 2020

Vai um docinho aí?


Sabrina Poetter, empresária e doceira: “Nos reformulamos, intensificamos e criamos produtos novos” /Fotos Ernani Marques

Empreendedora faz sucesso vendendo doces 


Quem assistiu “A fantástica fábrica de chocolate” deve ter ficado encantado com o mundo mágico da fábrica de chocolates de Willy Wonka (2005). No mundo real, mais precisamente em Cachoeira do Sul, uma empreendedora vem trilhando um caminho bem-sucedido com a produção e comércio de doces e chocolates. Suas “obras” são tão lindas que nos fazem suspirar de desejo. Essa é Sabrina Carla Poetter, 31, proprietária da Doces da Alemoa há oito anos. Bióloga de formação e técnica em Contabilidade, Sabrina sentiu-se realizada no ramo da doçaria. Para a Linda ela dá dicas de sucesso na carreira. 

 

 

INÍCIO DE UM SONHO 

Tudo começou através de uma brincadeira, como conta Sabrina Poetter. Seu esposo, o bancário Wilson Nascente Salvo, 36, se ofereceu para ajudá-la a vender as trufas e os brigadeirões durante o seu curso de Contabilidade. Então, Sabrina começou a receber pedidos de encomendas de doces para festas e foi aí que percebeu uma oportunidade de negócio. 

“Fui fazendo cursos, pesquisando e testando muito. As encomendas foram aumentando e quando eu pensava em desistir (porque não é fácil, é muito cansativo), recebia mensagens de elogios e apoio”, diz. 

 

 

Sabrina e Wilson Nascente: parceria no amor e no trabalho 

 

 

7 DICAS DOCES  COM SABRINA

1 Pesquise muito! Faça cursos, crie, teste! 

2 Deu errado, tenta de novo, e de novo, e de novo. Não desista. 

3 Pesquiso muito sobre o ramo. Para isso, assisto a programas de TV, leio livros de chefs renomados como Lucas Corazza e Raíza Costa, que me inspiram. Também tenho como fonte de inspiração a minha amiga, Lucélia Lopes, do Brigadeiro da Lu, de Santa Cruz do Sul.

4 Tudo o que fizer pese, calcule, saiba o valor de cada coisa. Não se baseie em catálogo da concorrente. O produto final pode ser o mesmo, mas os insumos não.

5 Jamais troque seus insumos por outros de baixa qualidade! Por exemplo, se você diz que é Nutella, tem que ser Nutella! Minha equipe sabe que não economizo na produção. “Quando se mantém a qualidade, ganha-se credibilidade”.

6 Sempre digo a mim mesma: “Não tenho concorrentes, porque meu produto é único”. 

7 Atrasei pedidos, já errei ponto de massa, me atrapalhei na hora de conferir as encomendas... Tudo faz parte do crescimento. Já dizia o ditado: “Só se aprende errando”.

 
 
EFEITO CORONA 
 
Assim que a pandemia de covid-19 chegou ao Brasil, a notícia foi um baque para muitos empresários, e para Sabrina não foi diferente. “Apesar de tudo, jamais pensei em desistir. Passei a primeira semana da quarentena pesquisando e pensando em formas de não parar mesmo com as restrições, sempre tomando todas as medidas de higienização”, fala. 
 
“À medida que as regras de distanciamento permitiram, fomos ampliando a produção, trabalhando somente com aplicativos de delivery (Delivery Much e iFood), ‘take away’ (pegue e leve) e telentrega particular. Entramos em contato com todos os fornecedores pedindo mais prazo”, completa ela, que trabalha hoje apenas com o marido e uma funcionária. 
 
Como as festas foram todas canceladas, a empresária precisou inventar também produtos novos para equilibrar os lucros da empresa. Foi aí que surgiram outros tipos de doces, como os de pote. “Criamos muitos sabores de doces de pote e isto é o que está nos gerando receita no lugar das festas, onde as encomendas eram grandes”, conta.





BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições
linda no face 2

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - (51) 3722-9600