linda insta

Reportagens Edição 145 - abril de 2020

Maturidade saudável


Diego Fontoura: “Nada melhor do que envelhecer com saúde e bem-estar”

Malhados e sarados depois dos 50

 

 

Manter o hábito de se exercitar pode não ser uma tarefa fácil, mas é recompensadora, sobretudo para quem quer chegar na terceira idade esbanjando saúde. Recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) por pelo menos meia hora cinco vezes por semana, a atividade física é uma das formas de melhorar a qualidade de vida e de prevenir uma série de doenças, além de contribuir para uma maior longevidade, como apontam inúmeros estudos. 
 
O profissional de Educação Física DIEGO GOMES DA FONTOURA, 28, especialista em treinamento funcional, do centro DF Funcional, destaca que a prática de atividade física é importante em qualquer idade, principalmente na fase idosa. “O ideal é que essa pessoa já venha desde cedo praticando exercícios físicos para evitar patologias, mas se aderir à prática na terceira idade só trará inúmeros benefícios para a sua saúde e, com ela, aproveitar mais da vida”. 
 
MUDANÇAS NO CORPO  
Pesquisas mostram que o corpo humano começa a perder massa muscular por volta dos 30 anos, de forma gradativa, e os principais sinais desta perda são mais evidentes a partir dos 40. Segundo Diego, com a perda da massa muscular e a falta de prática de atividade física ocorrem: o aumento do percentual de gordura, perda de força, comprometimento da mobilidade e um conjunto de doenças crônico-degenerativas, como a osteoporose, problemas cardiovasculares, Alzheimer e outros. Esse quadro tende a agravar com o sedentarismo.
 
 
OS RESULTADOS 
Contudo, é possível desacelerar ou até reverter vários aspectos do envelhecimento, dependendo dos hábitos e da qualidade de vida. “Com treino de força, equilíbrio, agilidade, entre outros, pode-se melhorar o seu desempenho físico e funcional”, frisa. A prática de atividade física tem impacto significativo nas atividades da vida diária dos idosos, tais como:
* Desenvolve o condicionamento físico, resistência e agilidade
* Melhora a postura, o reflexo e a ingestão alimentar
* Proteção contra lesões e evolução de doenças crônico-degenerativas
* Diminuição da depressão
* Aumento da autoconfiança
* Estimula o convívio social (formação de novas amizades) 
 
 
Conforme Diego, alguns fatores contribuem para a permanência do aluno na academia: atenção e atendimento especial, treinamento individualizado e reconhecer seus limites e tipo de lesão, avaliando, assim, o que pode ser passado ou não na prática de atividade física. “É importante ir ao médico verificar possíveis patologias, e a partir daí realizar o seu cronograma de treinos”. !


BONS EXEMPLOS 
 
Casal que treina junto, o militar do Exército Newton Sérgio Müller, 73, e a professora Ana Demutti Cavalheiro, 57, praticam atividade física há décadas – ele, desde os 17 anos, e ela desde os 45. Ambos fazem treino funcional duas vezes por semana e comemoram os resultados: “O que nos levou à prática de exercícios foi a saúde e também a estética”. 
 
 
Para a agricultora Ana Maria Stoll de Oliveira, 55, os exercícios sempre fizeram parte de sua rotina diária. E seu dia começa logo cedo, às 8h da manhã, com o treino funcional: “Prezo por minha saúde e bem-estar. Percebo que ganho mais energia e disposição. Por isso, digo: não espere adoecer para se cuidar. A prevenção é o melhor caminho”. 
 
 
“Sempre gostei de me cuidar. Desde 2019 iniciei no DF Funcional e tornou-se um hábito diário”, diz Regina Wolff, 52, professora e orientadora educacional. Adepta à musculação cinco vezes por semana, ela nota as mudanças: “Além da definição do corpo e perda de peso, observo que durmo melhor, tenho mais pique e disposição, acabaram minhas dores de cabeça... passei a ter uma vida mais saudável, a conviver com diversas pessoas... mudou minha vida!”. 
 
 
Já o casal Dilon Buzatti Marconato, 56, aposentado, e Sônia Cunha, 53, professora municipal, é adepto à atividade física há quase dois anos. Juntos, praticam exercícios aeróbicos, o que inclui caminhada, e ginástica funcional, ao menos três vezes na semana. Para eles, os benefícios são muitos: “A atividade física ajuda a relaxar e a ter mais energia e bem-estar. Encontrei o auxílio no alívio dos sintomas de estresse e ansiedade”, diz Sônia. “Depois da aposentadoria, procurei uma melhor qualidade de vida, cuidando da saúde. Com a orientação de um profissional encontrei segurança e competência obtendo bons resultados”, conclui Dilon.





BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições
linda no face 2

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - (51) 3722-9600