linda insta

Reportagens EDIÇÃO 09 - JANEIRO 2008

Cigarro: ladrão de dinheiro e de saúde


Um fumante ativo gasta por ano cerca de R$ 1,1 mil. Em 10 anos esse valor fica em quase R$ 12 mil

 

Sem dúvida o cigarro é um dos produtos de consumo mais vendidos no mundo. Comanda legiões de compradores leais e tem um mercado em rápida expansão. Os fabricantes orgulham-se de ter lucros impressionantes. Do outro lado da história estão os fumantes que sofrem com as conseqüências do vício, que além de ser prejudicial à saúde, faz mal ao bolso.
 E não é para menos: os cigarros são os únicos produtos (legais) que, usados como manda o figurino, viciam a maioria dos consumidores. O economista Antônio Wilson Corrêa da Silva, 60 anos de idade e 28 de profissão, fez os cálculos usando como exemplo alguém que fuma uma carteira de cigarros por dia ao preço de R$ 3,10. Corrigindo o valor através do Índice Geral de Preços Médios (IGP-M) a soma durante todo o ano de 2008 chegaria a R$ 1.138,69.
 Na projeção dos próximos 10 anos, com uma inflação constante de 3,76 ao ano, esse valor chegaria a R$ 11.814,00. “Para quem é fumante e não teve nenhum problema de saúde, não teve prejuízos ao queimar o banco do carro ou o sofá de casa, parabéns. Mas já do ponto de vista econômico, ainda que estejamos vivendo uma fase de estabilidade de nossa moeda, quem fuma está perdendo tempo de fazer uma bela economia financeira”, observa.
 De acordo com o economista, com os quase R$ 12 mil economizados deixando de fumar uma carteira de cigarro por dia é possível comprar um carro popular usado, mobiliar uma casa ou ainda dar entrada em uma casa ou apartamento. A Fundação Getúlio Vargas fez uma pesquisa recentemente que apontou também um grande prejuízo ao bolso dos fumantes: os dependentes costumam gastar mais com cigarros do que com o arroz e feijão, refeição básica da maioria das famílias brasileiras.



 

FIQUE DE OLHO


R$12 MIL
Esse é o valor gasto em 10 anos por quem fama um maço de cigarros por dia Com essa soma é possível comprar um carro popular usado, mobiliar uma casa ou parte dela ou ainda dar entrada em uma casa ou apartamento



 

Vício: fumantes gastam mais com cigarro do que feijão com arroz, aponta uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas


 

Questão de saúde

 Não é só ao bolso que o cigarro traz prejuízos. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), no Brasil, 200 mil mortes anuais são causadas pelo tabagismo. Além dos mais variados tipos de câncer, o hábito de fumar acarreta em outras enfermidades graves, como bronquite, enfisemas e doenças pulmonares obstrutivas crônicas. Tumores malignos em várias regiões do corpo, como pâncreas, rins, bexiga e boca, também estão associados ao consumo de cigarros. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), um bilhão de pessoas vão morrer vítimas de doenças relacionadas ao fumo neste século caso não haja uma mobilização contra o tabagismo.



 

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Nacional de Câncer (Inca), o número de fumantes no Brasil caiu 40% nos últimos 18 anos. Atualmente, 18,8% da população brasileira com mais de 15 anos é fumante.

 



Números


No Brasil, o tabagismo é diretamente responsável por:
30%
das mortes por câncer.
Deste percentual, 90% são por câncer de pulmão


25%
25% das mortes por doença coronariana


85%
85% das doenças pulmonares obstrutivas crônicas


25%
das mortes por doença cerebrovascular.



 

Dicas para quem quer abandonar o vício


- Passe a fumar o primeiro cigarro do dia mais tarde e o último mais cedo (estratégia do adiamento).


- Aumente o intervalo entre um cigarro e outro gradativamente durante 20 a 30 dias, até atingir o máximo de 10 cigarros por dia (estratégia de redução de consumo).


- O próximo passo é parar complemente de fumar. Para isso, jogue tudo que esteja relacionado ao fumo fora (maços de cigarro, isqueiro e cinzeiro). Tentar parar de fumar com o cigarro por perto não existe. Um erro muito comum dos fumantes que querem largar o vício é pensar que têm que enfrentar a tentação do cigarro. Mas na verdade, a separação é fundamental.


-  Masque qualquer coisa que você goste (chiclete, bala, pau de canela ou gengibre) e beba bastante líquido várias vezes ao dia. É importante manter a boca sempre ocupada na hora que a vontade de fumar surgir.


-  Pratique alguma atividade física. Com a prática de exercícios, o organismo produz endorfina, substância que reduz a ansiedade. Mantenha uma alimentação equilibrada e beba bastante líquido.

 

 






EDIÇÃO IMPRESSA


Edição 136 - junho de 2019

BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições
linda no face 2

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - Fax (51) 3722-9601