linda insta

Reportagens Edição 04 - AGOSTO/2007

Cada cão no seu galho


Animais de estimação acabam adotando os hábitos dos seus donos após alguns meses de convivência


 A expressão ele é a cara do dono tem sentido real na relação entre animais de estimação, especialmente os cães, e seu dono. Considerados por muitos como o melhor amigo do homem, os cachorros adotam hábitos, comportamentos e atitudes daqueles que os cercam de mimo, se ajustando a sua personalidade e estilo de vida.

Scopel: amizade com Picolé já dura 13 anos

 De acordo com o veterinário Edson Salomão, 53 anos de idade e 31 de profissão, esse tipo de comportamento dos caninos é muito comum. Por serem animais muito inteligentes, eles são capazes de aprender por associação e com grande memória, podendo lembrar de diversos truques e situações por muito tempo. “Ocorre o inverso com os gatos, que por serem mais independentes dificilmente se parecerão com quem o trata”, observa o veterinário.
 Depois de 13 anos de convivência, o cirurgião plástico, Gilberto Scopel de Moraes, 61, garante que seu cachorro de estimação, o fox paulistinha chamado Picolé, se tornou um grande companheiro e acabou se ajustando a alguns dos seus hábitos. Picolé possui inclusive um lugar no carro preparado especialmente para os passeios com o dono. “Ele aprendeu que quando começo a preparar o carro é que vou para nossa casa no interior da cidade, então ele já pula para dentro da camioneta e fica me esperando”, comenta.
 A amizade que a promotora de Justiça Giani Saad, 32, nutre por seu cãozinho também mostra que esses animais de estimação realmente adquirem algumas atitudes semelhantes a dos donos ao longo da convivência. Dona do Zoop, um yorkshire de quatro anos e meio, ela garante que o pequeno amigo é seu companheiro para todas as horas. “Durante essa convivência ele se adaptou a alguns costumes. Um dos que mais me chama a atenção é que, como trabalho muito à noite analisando processos, ele já acostumou a dormir até a hora que paro de trabalhar, quando, então, mesmo sofrendo de cegueira congênita, ele acorda e vem com sua bolinha perto do meu computador para brincar”, conta.


Mareni e Hosama: conversas inclusive por telefone

Giani: mesmo cego, Zoop acompanha a promotora em praticamente todos os lugares

 

Companheiro de todas as horas
Quando o fox paulistinha Hosama, de seis anos, está no colo da empresária Mareni de Lima, 56, nem mesmo o marido ou filhos podem chegar perto dela. A relação de companheirismo dos dois é tanta que, apesar dos veterinários reprovarem, Hosana só come o que Mareni comer. “Eu gosto muito de chocolate e ele pegou esse hábito e também adora”, conta. Na última viagem que Mareni fez, Hosama passava o dia inquieto até sua dona ligar e ele ouvir sua voz. Assistir novelas no colo da dona se tornou um hábito para Hosama.






EDIÇÃO IMPRESSA


Edição 134 - abril de 2019

BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições
linda no face 2

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - Fax (51) 3722-9601