linda insta

Reportagens EDIÇÃO 52 - Outubro de 2011

Construindo o sucesso


As histórias de cachoeirenses que começaram do nada e hoje são empresários de sucesso

Ser uma pessoa bem sucedida nos negócios é o sonho de muitos. Para isso, não é necessário nascer em berço de ouro, o que precisa é buscar oportunidades. O empresário Hilário Jaeger que o diga. Aos 64 anos, ele é dono da Líder Tratores, uma empresa com 35 anos de trajetória. Quem o vê diante do empreendimento que já conta com filial em Lajeado e 106 funcionários, não imagina que ele começou literalmente do zero para conquistar seu lugar ao sol. A infância humilde fez com que ele começasse a trabalhar aos 13 anos, auxiliando em um escritório de contabilidade. Mas o serviço não foi imposto pela família nem considerado um castigo para Hilário. A iniciativa partiu dele quando seu pai disse que não iria lhe dar estudo. Como não queria trabalhar no campo como seus irmãos e desejava sucesso na vida foi à luta. “Fazia 12 quilômetros a pé todos os dias para poder trabalhar, queria muito aprender e esse esforço tinha que ser feito. Nos primeiros seis meses atuei no escritório de graça só recebendo conhecimento em troca”, conta.
Com 21 anos iniciou suas atividades no ramo da agricultura, trabalhando como vendedor de produtos agrícolas. Até que surgiu a oportunidade de se tornar representante de insumos e equipamentos. Como via a expansão da agricultura na cidade, com o passar do tempo contratou uma equipe de vendas e futuramente estaria inaugurando a empresa. “Os anos 70 foram ótimos para o setor e tive a felicidade de enxergar isso na hora certa”, ressalta Hilário.
Com a oportunidade na mão e muita vontade de trabalhar, em 1976, ele inaugurou a Líder Tratores. “Quando olho para trás me sinto satisfeito com a minha evolução, mas ainda não tenho a sensação de dever cumprido”, completa Hilário que enfrentou diversas dificuldades inerentes do setor, mas que sempre teve pensamento positivo e sabia que com muita determinação iria conseguir. “Construir um negócio é mais fácil do que conservar”, garante o empresário que sabe da importância de contar com uma boa equipe e sempre manter os pés no chão para conquistar o sucesso desejado.
 


“Se a vida não te der oportunidade, crie. Minha universidade foi o mundo e quem tem um sonho poderá alcançá-lo se acreditar e lutar por ele”.


Império do arroz

Filho de humildes colonos, Alfredo Treichel já na infância encarava o trabalho pesado do campo para poder ajudar no sustento da família. Sem oportunidade de estudar, devido às dificuldades que enfrentava na época, ele trabalhou como carpinteiro, pedreiro e cortador de lenha. “Mas sempre sonhando com o dia em que alcançaria o sucesso”, conta. Em um dos trabalhos que arrumou, foi consertar máquinas nas lavouras e então encantado com a beleza dos arrozais decidiu que também queria plantar. “Batalhei por isso e em 1954 iniciei em Restinga Seca a plantação de uma pequena lavoura de linhaça e arroz”, diz.
Com muita dedicação e um pouco de sorte, colheu bons resultados na sua empreitada e anos mais tarde começou a plantar em áreas maiores já em Cachoeira do Sul. “Construí um galpão onde instalei secadores para minha produção de arroz e a dos vizinhos”, explica. Era mais um passo rumo ao império que construiu hoje. Em 1963, foi constituído oficialmente o Engenho Treichel. “Tudo foi acontecendo naturalmente graças a muito esforço. Quando vejo tudo que conquistei quase nem acredito”, conta o empresário orgulhoso de seu sucesso. Hoje aos 80 anos ele ainda comanda pessoalmente a empresa que segue crescendo. “Nada cai do céu, é preciso lutar para alcançar os objetivos e para ser uma pessoa realizada, tanto no campo profissional quanto pessoal”, completa.


“Sinto muito orgulho de tudo que conquistei, mas sem nunca deixar de ser humilde”.



De comerciária à empresária

Muitas pessoas sonham em ser empresários bem sucedidos, mas não teriam coragem de enfrentar todas as dificuldades que surgem no começo de um negócio. Para Sabrina Nascimento da Silva, o começo também foi difícil, mas ela não fraquejou e em pouco tempo já colhe o resultado de sua luta. Aos 25 anos, a jovem que trabalhava como comerciária viu sua empresa dar certo com apenas dois anos de existência. “Era promotora de vendas da Claro e trabalhava com a operadora há vários anos, então quando surgiu a oportunidade de abrir uma loja, vi que tinha potencial e resolvi com meus sócios juntar o dinheiro necessário e encarar o desafio”, conta Sabrina.
“O começo foi bem complicado, a loja levou um ano para compensar seu investimento inicial, mas tudo valeu a pena”, comenta Sabrina. Certa que com dedicação, muito trabalho e pés no chão, tudo pode dar certo, um ano após inaugurar a primeira loja ela recebeu uma proposta para abrir mais duas lojas em outras cidades. “Era um grande risco, mas resolvemos tentar e está dando certo”, diz. Tão certo que depois de inaugurar essas duas lojas em Santa Cruz e Rio Pardo, ela já abriu uma filial em Cachoeira do Sul. Hoje Sabrina e seus sócios já administram quatro lojas. “Para fazer dar certo um negócio é fundamental ter uma boa administração. É essencial também não se deslumbrar no começo, garantindo assim um futuro mais seguro para a empresa”, completa a empresária. “Sinto muito orgulho do que já conquistamos. Mas sei que é só o começo e muito ainda tem que ser feito”, completa ela já com olhar em busca de novos voos.


“Para ter sucesso é imprescindível ter amor pelo que se faz”.



Confira as dicas dos três entrevistados nessa reportagem para alcançar o sucesso:

. Honestidade

. Otimismo

. Dedicação

. Perspicácia

. Foco

. Persistência






BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições
linda no face 2

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - Fax (51) 3722-9601