Casa Linda Edição 92 - junho de 2015

FOGO para aquecer


Que tal uma lareira para chamar de sua nesse inverno?


Inverno combina com lareira. Pelo menos aqui no sul do país. Ter uma em casa, além de ser funcional, traz charme e requinte aos ambientes. As arquitetas Mariana Herzog, 37, e Thiele König, 36, ambas com 13 anos de profissão separaram alguns modelos de lareiras com projetos criados por elas. Inspire-se nessas ideias!



Lareira elétrica: outra possibilidade de lareira que traz o calor de uma lareira tradicional e não precisa de chaminé é a lareira elétrica! “Alguns cuidados de instalação devem ser observados como o afastamento do chão e ponto elétrico que comporte a carga deste equipamento. Aqui ela foi utilizada em uma sala de TV!”, ressalta Mariana.




Lareiras a lenha: essas são tradicionais e ficam sempre lindas. “O cuidado importante para o bom funcionamento é a perfeita execução. Temos que cuidar a altura da boca e altura e a abertura da chaminé. Além disto, é preciso uma coifa bem feita para ‘puxar’ bem a fumaça”, observa Mariana.



Lareira a gás: “E ainda para não precisar ter a lenha uma alternativa legal são as lareiras a gás, que podem ser tanto para espaços internos, quanto para espaços externos! Para o funcionamento delas precisa-se do ponto de gás e do equipamento para a saída deste gás. E ali se acende o fogo. Quando quer parar é só fechar a válvula!”



Lareira a álcool: uma ótima solução de lareira para trazer o quentinho e não precisar de chaminé nem ter a sujeira da lenha são as que utilizam o álcool. Elas são divididas em módulos e dependendo do tamanho do espaço o número de módulos aumenta.





Sem sujeira: “Na lareira a álcool, dentro do recipiente que forma a fôrma é colocado o álcool e ali acendido sem ter maiores riscos. Ela pode durar acesa até quatro ou cinco horas sem colocar mais álcool. Para apagar é só fechar e pronto! Nada de brasas! Claro que as orientações dos fabricantes deste modelo devem ser observadas e assim a instalação fica simples”, explica Thiele, que ressalta que esses dois modelos não são fixos.



Fogo de chão: “E para quem gosta do foguinho, uma proposta que tem feito sucesso é o fogo de chão para o jardim. Assim, nós gaúchos, que já gostamos do fogo de chão, aproveitamos o jardim mesmo nos dias um pouco mais friozinhos.

 






BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - Fax (51) 3722-9601