Do amor ao sexo Edição 112 - abril de 2017

Por que homens casados SE MASTURBAM?

» Izabel Eilert (izabeleilert@terra.com.br)


Não é incomum mulheres chegarem ao consultório se dizendo espantadas por terem descoberto que seus maridos e companheiros praticam a masturbação mesmo tendo uma vida sexual ativa. A principal dúvida que apresentam é se não estão sendo boas o suficiente como parceiras sexuais: “Por que ele faz isto?”, “O que está faltando que ele precisa se masturbar?”, “Em quem ele fica pensando?”.

Enfim, geralmente são dúvidas que envolvem insegurança e baixa autoestima por parte dessas mulheres.

O fato de terem uma regularidade de relações sexuais e de estarem numa vida estável afetiva e sexual não impede que tanto o homem quanto a mulher possam praticar a masturbação. Ela não indica insatisfação do ato sexual nem que a(o) parceira(o) não esteja sendo satisfatória(o). A masturbação nestes casos entra muito mais como um regulador de apetite sexual. Muitas vezes este marido pode estar com mais apetite sexual do que sua parceira e aí a masturbação pode ser também um bom regulador de ritmo. Pode ser que ele esteja apenas querendo uma sensação de prazer sexual que não requeira todo o envolvimento de uma relação sexual completa e sim apenas um pequeno alívio da tensão sexual. E aí a masturbação pode ser um bom recurso.

A masturbação também pode ser um recurso usado pelo casal, fazendo parte do intercurso sexual ou mesmo levando esse casal ao orgasmo sem a necessidade da penetração, usando o recurso da masturbação para obtenção do prazer.

É evidente que a masturbação é mais praticada por aqueles que não têm parceiros fixos, como na adolescência e na velhice, onde um dos companheiros já tenha falecido. Mas nada impede que ela seja praticada tanto por homens quanto por mulheres durante todo período da idade adulta.

Masturbar pode favorecer a maioria das relações sexuais, pois leva as pessoas a conhecerem muito mais o funcionamento do seu corpo com relação ao prazer e ao estímulo erótico, bem como mantém elevados os níveis de relaxamento e de imunidade, sono com melhor qualidade e a disposição para o sexo fica mais em alta.

A masturbação, em tempos anteriores em nossa sociedade, pode ter sido vista como algo patológico e inadequado, mas com certeza isto já foi desmistificado e foi comprovado que é algo natural e que faz parte da vida do ser humano.

Uma pesquisa feita na Universidade de Chicago com 3.116 pessoas entre 18 e 60 anos revelou que a média de masturbações feitas em um ano entre os homens era de uma por semana e entre as mulheres uma por mês, sendo que as mulheres depois dos 40 muito pouco a praticam. Mesmo não tendo estas referências dos brasileiros, esta pesquisa já nos ajuda a perceber que a masturbação faz parte da vida e é algo natural. O que atrapalha não é a masturbação, que não é nada mais do que uma sensação de prazer que pode levar a pessoa até o orgasmo, mas sim o preconceito, a desinformação sobre ela e a culpa que vem junto com quem a pratica. Estes são sentimentos que prejudicam tanto a pessoa que a pratica quanto o casal que não lida bem com ela, podendo criar arestas entre os parceiros que só vão dificultar a maior intimidade - tão necessária numa vida a dois.

 

Psicóloga e terapeuta sexual






BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - Fax (51) 3722-9601