Do amor ao sexo Edição 108 - novembro de 2016

Como fazer o CASAMENTO dar certo

» Izabel Eilert (izabeleilert@terra.com.br)


Um casamento que dá certo é um dos valores reais mais desejados de 10 em cada 10 casais, segundo John Gottman e Nan Silver, baseados nos resultados de uma longa pesquisa acadêmica realizada em Seattle, nos Estados Unidos, com dezenas de casais que aceitaram ser acompanhados e monitorados ao longo de vários anos.


Eles nos dizem que um casamento que dá certo repercute positivamente em todas as demais áreas da vida, como nas questões sentimentais, relacionamento com os filhos e parentes próximos, finanças, etc...

O casamento parece ser uma arte, principalmente hoje em dia, quando as pessoas estão pouco tolerantes com as outras e muito preocupadas consigo mesmas. Nos primeiros tempos do casamento, em que a paixão está em alta, tudo fica mais fácil de tolerar e resolver, já que o prazer individual seguidamente está nutrido. Mas depois que a paixão baixa a exigência de se ter um recurso interno para lidar com as frustrações e conflitos passa a ser alta.

Segundo a pesquisa de John Gottman, o que faz um casamento dar certo é a profunda amizade existente entre os cônjuges. E esta amizade fica de “pano de fundo” para não deixar a negatividade ficar fora de controle nos momentos de crise.

Uma forma de manter amizade é cultivar a admiração e os aspectos positivos do outro cônjuge. Isto diminui a possibilidade de faltarem com respeito quando divergirem de opinião.

Construir um mapa afetivo dos parceiros auxilia o casal a conhecer os pontos fortes e mais delicados do seu companheiro, o que facilita muito LIDAR de maneira mais assertiva quando se deparar com situações de estresse e conflito.

Deve-se ver o lado bom do outro e não cair na armadilha destrutiva de só criticá-lo, achando que se apontar os defeitos estará fazendo com que ele mude. Isto não dá certo! Ver o lado positivo faz com que o casal não se afaste e que se respeite, e é este clima que pode levar as pessoas a refletirem e não adotarem a crítica e a agressão como forma padrão de se relacionarem.

Estar voltado para o outro também é um dos princípios que faz um casal ficar bem no casamento. Não precisam ser férias paradisíacas ou jantares românticos. O hábito de pequenos gestos de gentileza faz a diferença, de estarem voltados um para o outro nas pequenas coisas da rotina diária.

Aceitar a opinião do parceiro é um outro ponto bem importante. E parece que ainda é mais direcionado aos homens, tendo em vista que ainda temos muitos resquícios de uma sociedade machista, onde eles parecem ainda querer mandar e decidir na relação conjugal.

John Gottman diz em seu livro “Os sete princípios para o casamento dar certo” que “marido que aceita as opiniões de sua esposa também tende a ser um pai excepcional”. Quando temos duas cabeças (maduras) pensando, as chances de boas soluções são maiores do que se apenas uma só decidir.

Saber lidar com os conflitos e as crises é um ponto delicado nas relações a dois. Frente a estes conflitos, o segredo consiste em solucionar o impasse a fim de que o convívio se torne harmonioso mesmo diante deles.
Os princípios básicos para enfrentar qualquer problema são comunicação e aceitação do ponto de vista do outro, mesmo que este seja muito diferente do seu.

Ter rituais positivos, como o dia do cinema, comemoração do aniversário de casamento, dia de jantar fora, viagem de férias, dia da família ou mesmo do casal ficar só para colocar conversas em dia, faz com que a intimidade afetiva se mantenha.

E estabelecer metas, projetos, nem que sejam pequenos e simples de se atingir, também são aspectos muito destacados entre casais que têm um bom resultado na vida a dois.

Não é nenhuma “receita de bolo”, mas vale refletir.

 


Psicóloga e terapeuta sexual
 






BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - Fax (51) 3722-9601