Do amor ao sexo Edição 90 - abril de 2015

TAMANHO é documento?

» Izabel Eilert (izabeleilert@terra.com.br)


O tamanho do pênis é algo que ao mesmo tempo fascina e assombra, principalmente os homens. É grande? É pequeno? É normal? Existe muita comparação e esta preocupação pode ocorrer na infância, adolescência e fase adulta. Mas, afinal, o que é normal em termos de tamanho de pênis?

Master e Jonhoson, médico e psicóloga, reconhecidos pesquisadores norte-americanos na área da sexualidade, já em 1966 verificaram que o pênis de um homem adulto em ereção mede em média de 12,5 centímetros a 17,5 centímetros. A medida deve ser feita a partir do encontro da base do órgão com o púbis até a parte superior da glande com o membro em ereção.

É importante que cada homem meça o seu, pois aí já se desmistificam muitas fantasias, como de incompetência sexual, baixa autoestima e falta de virilidade (como se o tamanho do membro masculino determinasse tudo isso).

Ao contrário do que muitos pensam, ter um pênis GG, muito grande, pode ser um problema e não uma vantagem, pois pode ser muito maior que o canal vaginal e causar dor e desconforto para a mulher. Então, para os GG, é melhor prestar atenção durante a penetração para perceber até onde a parceira fica confortável e também realizá-la lentamente, para distender bem o canal vaginal.

Já para os que são considerados micropênis (PP), que eretos têm menos de 7,5 centímetros, o recomendado é que valorizem muito o jogo erótico, como sexo oral, masturbação e acessórios sexuais, e que no momento da penetração busquem as posições que favoreçam a permanência do pênis dentro da vagina.

Nos casos em que a penetração seja inviável por o tamanho não ser suficiente e isso esteja causando sofrimento emocional para o homem ou para o casal, se indica a colocação de prótese peniana. Mas estes são casos extremos, felizmente raros, e devem ser muito bem avaliados por um médico urologista. Caso não tenha indicação de colocação de prótese peniana, o melhor é saber lidar com o fato de ser pequeno e manter a autoestima íntegra e elevada, tendo a segurança em seu potencial erótico enquanto homem sem depositar no pênis toda a sua capacidade erótica.

Já os que são P, M ou G causam pouca diferença de sensações dentro da vagina, pois ela se distende e se lubrifica no período da excitação possibilitando que o pênis se adapte de forma confortável independentemente do tamanho.

O dito popular é muito adequado quando diz: “O que importa não é o tamanho da varinha e sim a mágica que ela é capaz de fazer”. Sim, o que faz uma relação sexual ser boa não é o tamanho do órgão e sim o que o homem é capaz de fazer em termos de envolvimento, criatividade, erotismo, sedução e amorosidade. O genital é parte da relação, mas não a peça única ou principal. Pelo menos não para as mulheres.
 

 

 

“O dito popular é muito adequado quando diz: “O que importa não é o tamanho da varinha e sim a mágica que ela é capaz de fazer”.

 

Izabel Eilert
Psicóloga e terapeuta sexual


 






BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - Fax (51) 3722-9601