Do amor ao sexo Edição 89 - março de 2015

GENTILEZA gera GENTILEZA

» Izabel Eilert (izabeleilert@terra.com.br)


Sempre me chamou a atenção os casais em que são cuidadosos e gentis um com o outro, que fazem pequenas gentilezas no dia a dia, que se tocam, dão as mãos, se beijam, são educados. Estes sempre me pareceram ter uma tendência a uma vida íntima mais saudável e feliz. Este é um raciocínio baseado não em pesquisa científica, mas nas minhas observações de uma prática terapêutica de 29 anos onde vejo casais que se tratam bem terem muito mais facilidade no prazer sexual do que aqueles que se descuidam um do outro, que se agridem ou disputam por qualquer coisinha para esclarecer quem tem a razão.

E é aí que digo que no sexo, gentileza também gera gentileza. Passe o dia sendo delicada com o parceiro, fazendo pequenos agrados e elogios, não sendo reativa e vendo o outro de forma amorosa, verá como será mais fácil ir para a intimidade sexual. Isto pode parecer o óbvio, mas às vezes o óbvio tem que ser dito e lembrado, pois é muito comum os casais se descuidarem destas gentilezas quando estão envoltos há anos na rotina familiar. E é aí que as relações correm maior risco de falir.

Muitos casais têm um investimento amoroso e de sedução no início da relação e depois que estão juntos há mais tempo parecem acreditar que não é mais preciso seduzir, encantar, surpreender, elogiar... Estão errados. A sedução encanta em todos os momentos da vida, gentilezas nos tocam sempre e fazem com que os casais se mantenham enamorados, mantendo a chama do amor, do bem-querer, do respeito por muitos anos, se não por toda a vida.

Claro que a paixão avassaladora que muitos casais têm no início da relação abranda, até porque, não existiria quem conseguisse viver anos em estado de paixão ardente, pois demandaria muito esforço físico e emocional. Quando este estado de paixão louca vai cedendo, vai surgindo o amor, o bem-querer, o amor maduro, que deve ser cuidado e alimentado com as tais gentilezas, que são o combustível da sedução, que levará ao bom convívio e à intimidade.

Não espere que o outro faça você feliz, tanto no dia a dia quanto no sexo. Comece por você as pequenas gentilezas. Deixe o cotidiano mais leve com seu parceiro, pare de olhar tanto para o que lhe desagrada, de ver o que falta ou o que falha. Olhe com olhos amorosos e não tão críticos para seu companheiro.

Quanto mais você der, mais você receberá. Pode-se generalizar esta afirmativa para o sexo, onde o prazer de dar prazer se transforma em prazer recebido: quanto mais satisfeito o outro estiver, mais voltará. Quanto mais prazer você der, mais o outro vai querer te ver feliz também. Ou seja, gentileza e prazer geram gentileza e prazer.




 

“Muitos casais têm um investimento amoroso e de sedução no início da relação e depois que estão juntos há mais tempo parecem acreditar que não é mais preciso seduzir, encantar, surpreender, elogiar...”

 




Izabel Eilert
Psicóloga e terapeuta sexual
 






BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - Fax (51) 3722-9601