Do amor ao sexo Edição 88 - janeiro/fevereiro de 2015

É NORMAL?

» Izabel Eilert (izabeleilert@terra.com.br)


Uma pergunta que ouço com frequência: “É um problema sexual ou é normal?”. Normal é tudo aquilo que for bom para os dois, é o que digo aos casais que têm este questionamento. Já a anormalidade acontece quando há uma fixação em uma determinada forma de sexo, ou seja, só se consegue ter prazer com uma situação sexual e com nenhuma outra. Também pode ser a fixação em um único parceiro, o que fará com que não se tenha prazer sexual com ninguém mais. Ou seja, fica-se de certa forma “preso” naquele tipo de sexo e somente obtém prazer daquela forma. O que é muito diferente de gostar de um tipo de posição, por exemplo, e poder conseguir ter prazer de outras formas também.

A sexualidade envolve várias formas de obter prazer além do ato sexual em si, que são as fantasias sexuais, a masturbação, pensamentos sexuais e carícias íntimas. Tudo isto é considerado adequado, normal, tanto quando se tem parceiro fixo ou quando não se tem. Faz parte do ser humano esta forma de reagir aos estímulos eróticos.

Todo o processo que normalmente ocorre no corpo, tanto do homem quanto da mulher, desde o momento em que algum pensamento sexual passa pela cabeça deles até o final do ato sexual, é chamado de fases da resposta sexual humana. São elas:

- FASE DO DESEJO – O despertar mental de fantasias e ideias sexuais que trazem a vontade de ter atividade sexual.

- FASE DA EXCITAÇÃO – Todo o corpo começa a se preparar para o ato sexual, onde aparecem alterações como ereção no homem, lubrificação vaginal na mulher, aumento dos batimentos cardíacos e sudorese e a musculatura fica tensa. Enfim, todo o corpo vai lentamente se preparando para o ato sexual.

- FASE DO ORGASMO – O clímax do prazer sexual, no homem geralmente acompanhado da ejaculação (liberação do esperma) e na mulher de uma sensação de prazer intenso.

- FASE DA RESOLUÇÃO – A sensação de bem-estar que ocorre logo após o orgasmo, onde todo o corpo vai voltando lentamente ao estado anterior ao ato.

Quando uma destas fases estiver com alguma dificuldade ou impossibilidade de ocorrer pode-se dizer que está havendo um problema sexual ou que a pessoa está com uma disfunção sexual. Para todas elas existe solução, como, por exemplo, orientação do médico ginecologista ou urologista, terapia sexual com psicólogo especializado nesta área ou até leituras de esclarecimento de dúvidas para o casal. Enfim, muitas são as possibilidades de solução de aparentes problemas e de alívio do sofrimento. A única possibilidade que não deve ser aceita é ser infeliz sexualmente.





“A única possibilidade que não deve ser aceita é ser infeliz sexualmente”.

 



Izabel Eilert
Psicóloga e terapeuta sexual
 






BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - Fax (51) 3722-9601