Do amor ao sexo Edição 72 - agosto de 2013

TAMANHO é documento?

» Izabel Eilert (izabeleilert@terra.com.br)


Tenho a certeza de que este tema agrada muito mais aos homens do que as mulheres, mas é sempre bom esclarecer a todos, já que é um assunto tão cheio de mitos e tabus. Parece existir em torno do tamanho do pênis um significado relacionado com a masculinidade, poder, força, desempenho sexual, dentre outros.

A média dos brasileiros é de 12 centímetros a 16 centímetros de comprimento. Pode ser medido com uma régua, na parte de cima do órgão, encostando no púbis, sem apertar muito, até a ponta do pênis. Pode até parecer estranho falar em medir o pênis, mas geralmente quando esta medida é vista a maioria dos homens se tranquiliza muito, pois quase todos, se não todos, em algum momento, se desqualificou, se questionando se o tamanho do seu membro não era muito pequeno.

Aqueles que consideram seu membro muito pequeno e querem saber se existe alguma cirurgia para aumentá-lo, fiquem sabendo que não existe nenhuma cirurgia neste sentido que seja reconhecida pela Sociedade Brasileira de Urologia, como afirma o urologista Carlos Augusto Cruz de Araújo. Qualquer intervenção poderia deixar lesões e complicações, ou seja, o risco é muito grande para pouco benefício.

Os que têm o órgão sexual muito grande, com mais de 20 centímetros, também podem encontrar dificuldades nos relacionamentos sexuais e, da mesma forma, não devem recorrer a nenhum procedimento cirúrgico.

A mulher geralmente prefere as preliminares, isso é o mais importante, elevando o nível de excitação, fazendo com que a vagina se dilate e se lubrifique para se adaptar a qualquer tamanho de membro. Como diz o psiquiatra e terapeuta sexual Carlos Eduardo Carrion: “Muito mais importante do que os centímetros a mais ou a menos é o homem que está atrás deste pênis e o quanto ele é capaz de ser sedutor e envolvente para esta mulher”.

Até aqueles que têm medidas menores de 10 centímetros podem dar muito prazer às suas parceiras, investindo sempre em muitas preliminares e encontrando posições em que o pênis não saia com facilidade. Tudo é uma questão de adaptação de posição e de elevar os níveis de excitação da mulher. O que se observa com muita frequência é a autoestima estar ligada a estas “encucações” (preocupações) - se é grande, se é pequeno, se é normal. E aí a insegurança é o verdadeiro problema, e não o tamanho.

Quem vai para o sexo todo inseguro, seja o homem ou a mulher, tem enorme chance de ter um aproveitamento bem baixo. A autoestima elevada, o carinho que tem para dar naquele momento para a outra pessoa e a vontade de aproveitar ao máximo o encontro íntimo é o que vai dar o resultado positivo, e não as medidas do genital.

Então fica a dica: tamanho não é documento, mas o que está dentro da cabeça, sim!



 

"Quem vai para o sexo todo inseguro, seja o homem ou a mulher, tem enorme chance de ter um aproveitamento bem baixo."





* Izabel é psicóloga e terapeuta sexual






 






BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - Fax (51) 3722-9601