Expresso EDIÇÃO 38 - JULHO 2010

TOQUES


Os benefícios do vinho

O vinho, se consumido de forma moderada, traz benefícios à saúde. Em pleno inverno, LINDA selecionou alguns deles. Aprecie


Doenças coronárias
O consumo moderado de vinho controla os níveis sanguíneos de algumas substâncias químicas inflamatórias chamadas citocinas. Estas, por sua vez, afetam o colesterol e as proteínas da coagulação.

Doenças do cérebro
Os efeitos mais conhecidos do álcool sobre o sistema nervoso são a embriaguez e a dependência alcoólica. Entretanto, quando consumido com parcimônia, o vinho reduz inclusive o risco de se ter o Mal de Alzheimer. É que, segundo pesquisas, os polifenóis presentes no vinho, principalmente os tintos, seriam os responsáveis por evitar o envelhecimento das células cerebrais. E além da ação antioxidante, os vinhos melhoram a circulação cerebral.

Doenças respiratórias
Experimentos recentes têm demonstrado que o vinho é capaz de reduzir as chances de uma infecção pulmonar, sendo mais eficaz que alguns antibióticos modernos.

Doenças do aparelho digestivo
O consumo moderado de vinho está associado a uma menor incidência de úlcera péptica por uma série de razões, como alívio do estresse, inibição da histamina e ação antimicrobiana. Por atuar sobre o colesterol, o vinho reduz as chances de formação de cálculos no interior da vesícula biliar.

Doenças do aparelho urinário
Estudos mostram que o vinho é capaz de reduzir em até 60% o risco de formação de cálculos urinários.

Diabetes
O vinho, consumido de forma moderada, melhora a sensibilidade das células periféricas à insulina, sendo interessante nos pacientes com diabetes tipo 2. Além disso, reduz as chances de morte por infarto do miocárdio em pacientes com diabetes tipo 2. O vinho pode até mesmo reduzir as chances de surgimento de diabetes nas mulheres.






DICA

Depois de limpar os armários da cozinha, distribua algumas folhas de louro dentro deles. Assim você evita o aparecimento de baratas.












FRASE

"O ciúme é o antivírus do amor"

Fabrício Carpinejar, poeta e escritor, que acaba de lançar o livro “Mulher Perdigueira”, onde defende e apoia o ciúme feminino.
Para ele, os homens têm que agradecer quando têm uma mulher perdigueira







Li e recomendo


Oscar Sartório
54 anos, presidente da Câmara de Vereadores de Cachoeira do Sul 


Título
“Incidente em Antares” 
Autor

Erico Verissimo


 

“Fala do tempo de rivalidade política e social entre duas famílias, misturando ficção com realidade. Fatos que acontecem nos dias atuais”.



Vi e recomendo


Janar Ellwanger Seferin
56 anos, gerente de locadora de vídeo  


Título
“A partida”
Diretor
Yôjirô Takita


“É um filme que, através da morte, nos faz redescobrir o verdadeiro sentido da vida, uma história muito emocionante”.




Para sempre

Nellis Milena Brtollo Hollweg

Farmacêutica, Nellis tem 78 anos e é natural de Casca (RS). Morou durante anos em Santa Maria, formando-se em 1952 no curso de Farmácia da atual UFSM. Foi lá que conheceu Léo Hollweg, com quem viria a se casar. Juntos decidiram instalar em Cachoeira o primeiro laboratório de análises clínicas da cidade, em 1957. Durante 11 anos Nellis deu aulas de Química e Ciências Biológicas no atual Instituto de Educação João Neves da Fontoura. Tem quatro filhos: Clarisse, 52; Marília, 50; e os gêmeos Henrique e Alexandre, 42. Foi integrante do Rotary e da Casa da Amizade, mas atualmente está mais dedicada à família e aos filhos.


1949 - Nellis Milena Crivellaro Bertollo





MEUS ENDEREÇOS

Gastronomia: Tortaria, no Bairro Moinhos de Vento, em Porto Alegre, é um convite à gula. O Bar Arantes, em Florianópolis, é inigualável.
Viagem: Curtir os pubs da Recoleta, a sofisticação de Puerto Madero e o alto astral do Caminito fazem a capital portenha encantadora.
Moda: Vestir-se bem é indispensável. Adoro as roupas da Pólo Santa Fé e Dior. Calvin Klein, em Porto Alegre, está no meu roteiro de onde comprar.
Lazer: Assistir a um bom show é sempre maravilhoso. Pouca Vogal exemplifica bem.
Descanso: As praias do sul da Ilha de Santa Catarina são belas paisagens que me acalmam e renovam as energias.

David Hatsek
38 anos, diretor do Colégio Marista Roque





POR ONDE ANDA

Carlos Dickow, 30 anos


Nascido em Cachoeira do Sul, Carlos Roberto Dickow Júnior vive desde 2004 na Região Metropolitana de Porto Alegre, onde trabalha como jornalista. Atualmente é editor do jornal Diário de Viamão, da cidade de Viamão, onde atua desde a instalação. Antes foi editor do Diário de Cachoeirinha e repórter de Polícia do Correio de Gravataí. Os três jornais são do mesmo grupo. Iniciou a carreira em 2001, na redação do Jornal do Povo, onde era repórter de Geral. Carlos Dickow estudou no Colégio Marista Roque, concluindo o Ensino Médio em 1996. Depois dedicou-se ao futebol. Foi atleta dos juniores do São José em 1998 e, em 2000, integrou o elenco do Cachoeira FC.







MODA

O mais importante avanço na roupa íntima feminina deu-se no século XV, quando o corpete foi separado da saia. Hoje ele está presente na moda para deixar a cintura em destaque. Mas cuidado na hora de usar: escolha os mais discretos para garantir sensualidade sem passar a ideia errada.








JÁ PENSOU

Luminárias feitas de latinhas de spray, reutilizadas e personalizadas, ficam muito autênticas.



AGENDA

Programe-se para julho

Dia 9 – Festival de Inverno/Kerb do Barão
Dia 11 – T-Liguinha na SRB
Dia 18 – A Praça é Nossa, na José Bonifácio
Dia 25 – Baile da Vovó Rotária, no Náutico





BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - Fax (51) 3722-9601