linda insta

Reportagens Edição 126 - julho de 2018

Na luta pelos ANIMAIS - PARTE 2


Histórias de leitoras engajadas na causa animal em Cachoeira

Reivindicando direitos próprios ao longo da história, as mulheres, em sua maioria, não toleram qualquer tipo de injustiça. Contra a exploração animal não é diferente – elas estão presentes em ONGs e protestos, participando de ações voluntárias e divulgando materiais informativos. Não por acaso, uma das indústrias mais pressionadas é a de cosméticos. Em 2013, a União Europeia baniu os testes desses produtos nos pets, assim como a sua comercialização.
Aqui em Cachoeira temos grandes exemplos de mulheres que dedicam suas vidas a proteger animais abandonados e a lutar pelos seus direitos, como você irá conferir na segunda e última parte da reportagem.

 

 

DILMA MACHADO: RESPEITO À NATUREZA
Ao ingressar no curso de licenciatura em biologia e posteriormente na pós-graduação em zoologia, Dilma Machado, 64, enfermeira docente e coordenadora do curso de Enfermagem da Ulbra, diz ter aprendido a amar e respeitar todas as formas de vida. Licenciada em biologia e mestre em saúde coletiva, Dilma assume hoje o cargo de tesoureira na ONG Matilha, tendo assumido a presidência por dois anos, e se empenha voluntariamente no cuidado e resgate de animais na cidade.



Dilma Machado, da ONG Matilha: “Tratem adequadamente seus animais, pois o responsável é o dono. Não maltratem, abandonem ou doem para pessoas que não têm condições de cuidar. Sejam mais solidários e denunciem os maus-tratos”

 

 

 

“A SITUAÇÃO DA CIDADE É PREOCUPANTE”
Conforme Dilma, há muitos casos de animais vítimas de abandono em Cachoeira, não apenas soltos nas ruas, mas também carentes de cuidados.  Entretanto, a ativista vibra com o histórico positivo de atividades desenvolvidas pela ONG Matilha. “Com todas as dificuldades, conseguimos sensibilizar muitas pessoas para estarem conosco e ajudarem em situações de emergência.”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ADRIANA PALLADINO: TRAJETÓRIA DE DEDICAÇÃO

A coordenadora de logística Adriana Barros Palladino, 46, abraçou a causa animal na juventude motivada pela morte de um gato de estimação envenenado no Rio de Janeiro, sua cidade natal, onde residiu até 2012. Após três anos residindo aqui fundou a Associação de Apoio Animal Pelo Amigo, em agosto de 2015.


Para Adriana Palladino, presidenta da Associação Pelo Amigo, a comunidade deve se envolver na causa de maneira efetiva. “Tem que agir”, diz

 

 

 

CONHEÇA A PELO AMIGO
Formada por uma diretoria de seis mulheres, a Associação Pelo Amigo, sem sede fixa, já efetuou a doação de mais de 250 animais, outros 180 foram castrados, e intermediou a doação de mais de 2 toneladas de ração. Também presta assistência ao Centro Municipal de Proteção Animal (Cempra), localizado no distrito de Três Vendas. A Pelo Amigo tem a colaboração de aproximadamente 20 associados, 25 voluntários e empresas parceiras.




SERVIÇO
Pessoas interessadas em associar-se podem consultar a fanpage Associação Pelo Amigo ou contatar o e-mail peloamigo@peloamigo.org. Apoios financeiros em quaisquer valores são bem-vindos. Conta para depósito: Banco do Brasil, agência 42-6, conta corrente 49243-4, CNPJ: 23.352.270/0001-67.



OUTRAS ATIVISTAS


Maiara Carvalho, Rosane Santiago, Luciane D’Ornelas, Bárbara Ornelas, Claudia Pires, Christianne Feldmann, Adriane Motta e Rayla Sartório.
Nomes de protetoras de animais citados por Dilma Machado e Adriana Palladino em entrevista.
 






EDIÇÃO IMPRESSA


Edição 127 - agosto de 2018

BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições
linda no face 2

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - Fax (51) 3722-9601