linda insta

Reportagens Edição 120 - dezembro de 2017

Eles são CRAQUES! PARTE 1


Leitores que são destaque no esporte

Quando lhe perguntam quais são os seus maiores ídolos esportivos, talvez logo lhe venha à mente alguns nomes a nível nacional. Mas aqui em Cachoeira do Sul temos grandes atletas que nos representam muito bem em provas estaduais e até fora do país. Homens e mulheres de idades distintas, alguns afastados há anos, competindo em modalidades diferentes ou atuando hoje na docência, têm um só ideal: a paixão pelo esporte. Seja no vôlei, no futebol ou no fisiculturismo, com muita garra e determinação, eles levaram o nome da cidade ao pódio em vários lugares do mundo e trouxeram para casa títulos importantes.


“Só alegria: além de conhecer pessoas, tive a oportunidade de representar o meu estado em competições nacionais e o país em internacionais. E mais ainda, conheci o mundo”. Duda Lima


ASTRO DO VÔLEI

Natural de Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre, Luiz Delmar da Costa Lima, o Duda, 69, ingressou no esporte aos 16 anos de idade no Colégio Marista Roque (antigo Roque Gonçalves) a convite do professor de Biologia Waldemar Falkenberg (já falecido). Depois, incentivado pelo professor de Educação Física Jorge Pacheco dos Santos (falecido), começou a atuar como jogador de voleibol no Rio Grande do Sul e, mais tarde, como assistente técnico da Seleção Brasileira. Duda assumiu o cargo de treinador durante 30 anos no comando da seleção feminina na década de 1970 e masculina em 1980 e das equipes Sulbrasileiro (RS), Cristalino (PR) e Força Olímpica (DF), entre outras. Na Seleção Brasileira, participou dos jogos amistosos contra a Seleção dos Estados Unidos em Battle Creek (Michigan) no ano de 1987.


TRAJETÓRIA

Graduado em Educação Física pela Ufrgs em 1973, o canoense tem especialização em ciência da educação motora pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) em 1993, no Paraná. Ele também é mestre em psicologia do esporte (2006) e doutor em ciência da atividade física e do esporte (2010) pela Universidade de León, na Espanha. Foi professor no curso de Educação Física na Ulbra Canoas de 2001 a 2004, instituição onde fora também professor e coordenador no Ceulji/ Ulbra (2005-2009) em Ji-Paraná, no estado de Rondônia. Atualmente é membro da Comissão Nacional de Treinadores da Conat e da CBV, entidade máxima do esporte no Brasil sediada na Barra da Tijuca (RJ), onde atua como instrutor dos cursos de nível I, II, III e IV. Pós-doutor em atividade física e saúde pela Universidade Estadual de Maringá (PR) em 2014, há sete anos exerce o cargo de professor efetivo com dedicação exclusiva no curso de Educação Física da Universidade Estadual de Goiás (UEG) e é coordenador na unidade de Quirinópolis (GO) desde 2015. Encontra-se alojado no campus da UEG em Goiânia (Eseffego).


DA SRB PARA A SELEÇÃO


Lima iniciou sua carreira como treinador quando o vôlei estava sendo implantado na Sociedade Rio Branco, em 1972. “Os resultados obtidos na competição estadual e nacional me levaram à Seleção Brasileira”, comenta ele, que levou o segundo lugar no Torneio Sul-Americano, em Santa Fé (Argentina), em 1979 e, no ano seguinte, terceiro lugar no Pan-Americano de Porto Rico. Obteve o quarto lugar no Mundial da França e sagrou-se campeão da Copa Sofia, na Bulgária, em 1986, com a Seleção Brasileira adulta masculina. Conquistou também o Campeonato Brasileiro com a Seleção Infantojuvenil do Rio Grande do Sul em 1978, com a final aqui na cidade.


“Fiz aí (em Cachoeira) a maior parte da minha formação. Sou grato a esta cidade. Tudo que consegui na vida devo a ela e às pessoas com quem convivi. Cachoeira é considerada para mim terra natal”.
DUDA LIMA


SAIBA MAIS

Duda Lima residiu em Cachoeira por 20 anos. Estudante da E.E.E.F. Cândida Fortes Brandão, Lima frequentou a extinta Escola Superior de Educação Física (Esef) de 1974 a 1980, à época, extensão da Ufrgs.


CURIOSIDADES
Duda é irmão do cachoeirense Gilmar Lima, renomado empresário e executivo da engenharia de plásticos e proprietário da G12 Innovation. Ele ficou conhecido em todo o país em sua participação no quadro Chefe Secreto, do programa Fantástico, da TV Globo. Em março deste ano Gilmar foi tema de reportagem publicada pela revista Linda.
O canoense foi colega na Esef do fisioterapeuta Hugo Rosa, da Escola Acquática Tonho Dias, e do professor José Francisco Dias, o Juca Dias, aposentado da UFSM e tido como responsável pela deflagração da mobilização pró-UFSM em Cachoeira do Sul.




 

 

 

 

MUSA FITNESS

Mulher, sexo frágil? Você que pensa! Após vencer a obesidade e ingressar na academia de ginástica, a psicóloga Patrícia Torres, 39, tornou-se fisiculturista, esporte cujo objetivo é a formação de músculos para competir em apresentações coletivas ou individuais. “Os médicos diziam que no meu caso a única solução seria ir para uma mesa de cirurgia. Fiz academia por quatro anos e em janeiro do ano passado decidi que gostaria de hipertrofiar meus músculos para ver o que eu conseguiria mudar, para me desafiar. Então, faz um ano e nove meses que me dedico a esculpir meu corpo”, conta a vencedora da categoria wellness master no campeonato da IFBB-RS ocorrido no final de setembro em Porto Alegre, onde reside há 17 anos.




De obesa a fisiculturista: Patrícia Torres chegou a pesar 103 quilos após tornar-se mãe. Hoje é premiada por esbanjar boa forma



A categoria wellness foi criada pela Federação Internacional de Fisiculturismo (IFBB) no Brasil em 2005 com o objetivo de atribuir à competição mulheres atletas que possuem os glúteos e coxas mais volumosos, porém desenvolvidos segundo a forma feminina natural, deixando o físico voluptuoso.




ROTINA DE TREINO E DIETA

Para se preparar para competições, Patrícia treina sete dias por semana, ou se está em off season (período longe da competição) treina seis dias e reserva um para descanso. A cachoeirense também segue uma alimentação regrada, de acordo com os protocolos passados pelo seu treinador, assim, a quantidade da ingestão de proteínas e carboidratos varia conforme o período em questão e o objetivo a ser alcançado. Farinha branca, açúcar, óleos e álcool não fazem parte do seu cotidiano. “Álcool não bebo há um ano e nove meses e o restante, uma vez que outra, se tenho alguma refeição livre, que às vezes é necessário fazer”, fala.


CORPO E MENTE

Segundo Patrícia, o que mais lhe fascina no fisiculturismo é a capacidade de autotransformação. “A maior alegria, sem dúvidas, é ver os resultados no teu corpo. De acordo com o estímulo dado, as respostas vêm – tudo depende somente da tua dedicação. Sou totalmente apaixonada por este esporte, que já me proporcionou amigos, experiências de vida e parcerias de trabalho”, comenta a fisiculturista, que acumula mais de 10 mil seguidores no Instagram @patty_storres.
Para tanto, sua maior conquista foi vencer a si mesma. “Aprendi a ter autocontrole, a me conhecer melhor, conseguir controlar a cabeça mesmo quando o corpo já está exausto, ter disciplina e foco”, analisa ela. Hoje a psicóloga atua nesta área atendendo mulheres que buscam hábitos de vida saudáveis e atletas em preparação para campeonatos.


HALTEROFILISMO X FISICULTURISMO

No halterofilismo se treina para ganho de força, levantamento de peso. Neste caso, Patrícia é fisiculturista, ou seja, busca harmonia corporal, definição muscular e simetria do seu corpo.


“Ainda existe um preconceito com os fisiculturistas. As pessoas já pensam somente em músculos, vaidade e falta de trabalho cerebral. Quero mostrar que quando cuido do corpo estou equilibrando com o controle da mente”.
PATRÍCIA TORRES




 

 

 

PROMESSA DO FUTEBOL FEMININO

Eleita a melhor do campeonato Gauchão Sub-17 pelo Internacional, a atacante Deise Maria da Rosa, 17, estudante, entrou para a escola de futebol do clube há oito meses. Essa foi a primeira conquista após a retomada do futebol feminino pelo Colorado. Suas boas atuações lhe renderam o apelido de DM-7.


Campeã do Gauchão Sub-17 com o Inter, Deise Maria ergue troféu. “Fiquei muito feliz por ter ganho e representado Cachoeira”


ORGULHO COLORADO

Desde a infância, Deise jogava partidas de futebol com a família. Incentivada pelo professor de Educação Física Paulo César Lobato, ela continuou seus treinos e logo foi convidada para ingressar na escolinha de formação e treinamento de jovens atletas. Assim, a estudante participou da peneira (seleção nas categorias de base) para o campeonato Gauchão de Futebol Feminino 2017, que incluía 720 meninas na disputa em Alvorada, na Região Metropolitana de Porto Alegre, onde reside hoje. Aprovada, essa foi a oportunidade de jogar na equipe Gurias Coloradas. Durante o campeonato, a atacante marcou nove gols e na final o time alcançou vitória de 1 a 0 sobre o Pelotas, ganhando troféu Destaque 2017. Nas semifinais, contra Atlântico, Deise emplacou cinco gols e o time colorado venceu por 8 a 1.


PRÓXIMOS PASSOS

Devido à premiação estadual, a cachoeirense conta que foi chamada para treinar com a equipe feminina adulta, porém adianta que está em fase de treinamento. “A Tati (Tatiele Silveira, técnica) está nos preparando para as próximas etapas. É só o começo, ainda tem muito por vir”, conclui.

 

 

 

 

 

 

CONFIRA

O canal do YouTube do S.C. Internacional traz uma entrevista com Deise Maria falando sobre a conquista do título e mostra sua desenvoltura no Estádio Beira-Rio. Para assistir, acesse https://goo.gl/kFtR6W.



 

 

FIQUE DE OLHO

Na segunda parte da reportagem mostraremos outros esportistas cachoeirenses consagrados






EDIÇÃO IMPRESSA


Edição 126 - julho de 2018

BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições
linda no face 2

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - Fax (51) 3722-9601