Reportagens Edição 118 - outubro de 2017

Enquete - COMO ANDA O ATENDIMENTO EM CACHOEIRA?


Na última vez que você saiu para as compras, lembra como foi atendido? Andando pelo comércio de Cachoeira temos acesso a inúmeras lojas, supermercados, farmácias, entre outros estabelecimentos. Todavia, o que lhe faz voltar para fazer novas compras neste local é o atendimento, não é? Este é um tópico importante no processo da compra, pois gera a satisfação e fidelização do cliente. Mas como anda o atendimento no comércio aqui na cidade? Você tem saído satisfeito das empresas? Acredita que os comerciantes têm dado devida atenção a este assunto? O que pode ser melhorado? Quatro leitores dizem o que pensam a respeito.

 

 

“Eu só retorno a um estabelecimento comercial se fui bem atendida. Geralmente sou super bem atendida nas lojas da nossa cidade, mas alguns atendimentos são tão carinhosos, as pessoas tão carismáticas, que a relação passa a ser de amizade. O bom atendimento fideliza o consumidor. Infelizmente, nem sempre é assim tão satisfatório. Certa vez entrei em uma loja, pela primeira vez, pedi para a dona do estabelecimento que me avisasse quando chegasse a peça que eu havia gostado no meu tamanho. Ela respondeu que não teria tempo de me avisar e que, se eu quisesse, acompanhasse a página da loja no Facebook para ver quando chegasse. Prontamente respondi que não teria tempo de acompanhar a loja pelo Face. Essa atitude fez com que eu nunca mais voltasse lá”.

GABRIELLE GHIGNATTI, 36, ADVOGADA

 

 

“Do meu ponto de vista, o atendimento no comércio da cidade é bom. Percebo gentileza e prestatividade na maioria das vezes. Acredito que o Código de Defesa do Consumidor e a concorrência, aliados ao consumidor, beneficiam as relações de consumo não somente no quesito atendimento, mas em todas as suas etapas. Em cidades pequenas como a nossa, tenho percebido a fidelização no atendimento cada vez mais presente, o que acho excelente. Para mim, o grande problema está no atendimento do pós-venda. Nesse momento, muitas vezes, é a insatisfação que prevalece. Quando saio insatisfeita do pós-venda (ou da própria venda) dificilmente retorno ao estabelecimento”.
LUCIANA SAN MARTIN, 45, advogada e fotógrafa



“O ponto importante para o bom atendimento é se colocar no lugar do cliente. Aí vale o ditado: ‘Não faça com os outros o que você não quer que façam com você’. Outro aspecto é a sinceridade e não enrolação do seu consumidor. Isto conta muitos pontos para conquistá-lo, fazendo com que retorne à sua loja. Percebo que o atendimento de nossa cidade é ótimo, com algumas exceções. Gosto de visitar novas lojas, vendo sempre o bom relacionamento entre vendedor e cliente”.

SÉRGIO ELLWANGER, 55, fotógrafo



“Seguidamente tenho saído para fazer compras em Cachoeira e o atendimento é bastante razoável. No entanto, se pudesse dar alguns conselhos aos nossos vendedores, seriam os seguintes:


1)
O envolvimento com os clientes é fundamental, principalmente em uma cidade como Cachoeira, onde conhecemos quase todo mundo. Por isto é importante os vendedores tentarem conhecer pelo menos o nome do cliente frequente e com bom potencial para compras. É preciso envolvê-lo emocionalmente além da compra. Ser mais um amigo dando sugestões que alguém tentando empurrar produtos que tu nem sempre desejas.

2)
Uma das situações que vemos muitas vezes é o vendedor perseguindo o cliente com certa desconfiança. Às vezes é importante dar a ele tempo para respirar e poder efetuar a análise da compra. Ou seja, trabalhe para a venda, mas não insista demais, pois isto pode ser a chave para perder o negócio e talvez até afastar o cliente do seu estabelecimento.

3)
Outra questão importante para o vendedor é saber interpretar o cliente quando entra na loja. Se ele se mostra alegre, brincalhão, entre na brincadeira e esta empatia certamente ajudará na venda. Caso perceba que o cliente está nervoso ou sisudo, uma dose de seriedade e respeito no trato ajuda. Claro que se tiver oportunidade de descontrair o ambiente para facilitar a relação é importante que isto seja feito, mas com muito cuidado.

4)
Por último, sorria. Ninguém gosta de ir na casa de alguém que está sempre mal-humorado, então é importante que sua primeira reação sempre seja o sorriso. Alegria não faz mal a ninguém e, pode ter certeza, ajudará na sua vida e principalmente nas vendas”. 

MARCELO FIGUEIRÓ, 43, publicitário, consultor em comunicação

 






BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - Fax (51) 3722-9601