Reportagens Edição 117 - setembro de 2017

Livre-se das dívidas!


Especialista ensina técnicas eficazes para driblar a crise e poupar dinheiro

É fato que o Brasil enfrenta uma das maiores crises políticas e econômicas já vistas, com alto índice de desemprego e recessão aguda, além de registrar queda abrupta no consumo e na produção, como apontam economistas. Vivendo nesta situação, muitos brasileiros acabam contraindo dívidas. O dinheiro não chega para tudo, e os preços não param de aumentar. Mas não se preocupe, é possível equilibrar suas finanças! Para lhe ajudar a sair do vermelho e manter suas contas em dia, a administradora e professora universitária ADRIANA PORTO, 46, doutoranda em Administração, sendo 12 anos de atuação, lista uma série de dicas imperdíveis.

 

 

1 Em tempos de crise realmente precisamos “cortar”, mas antes disso precisamos “planejar”. Ter um planejamento financeiro pessoal é a questão central, e para isso precisamos fazer uma lista de todos nossos “gastos” e dos “recursos” que temos. Esta lista pode ser simples, escrita em um caderno ou utilizando planilhas no computador/smartphone, não importa o formato, o importante é termos tudo anotado. Em seguida precisamos analisar cada item verificando se é possível eliminar ou diminuir. Comecemos a cortar o que é “supérfluo” e aquilo que é “essencial” podemos achar alternativas mais baratas usando novas marcas, comprando em outros estabelecimentos comerciais, aproveitando promoções, etc.


2 Tenha um planejamento financeiro pessoal. Mas é uma tarefa que precisa de disciplina, pois precisamos anotar sempre tudo o que gastamos, e é necessário seguirmos nosso plano, evitando todo tipo de gasto que não estava previsto. Preparar este material muitas vezes não é visto como algo prazeroso, sendo evitado por muitas pessoas. Com planejamento vamos ter um alívio no orçamento mensal, podemos acumular dinheiro, sanar dívidas e nos tornar conscientes de nossa condição financeira.


3
Já para os empreendedores, destaca-se que a gestão que fazemos de um empreendimento segue conceitos semelhantes aos da gestão financeira pessoal, por isso, em uma empresa precisamos pensar em todas as formas de reduzir os custos fixos, eliminar desperdícios e evitar ou diminuir despesas. Da mesma forma, um negócio precisa ter um bom planejamento financeiro com projeção da situação financeira futura, ou seja, precisamos ter em nossa planilha de controle financeiro todos os gastos projetados para o período de no mínimo 12 meses para frente. Tem dois autores de custos e desempenho, Kaplan e Cooper, que trazem em seus livros a necessidade de gerenciar uma empresa com projeção da situação financeira futura para não cair naquilo que chamamos no mundo dos negócios de “apagar incêndio” ou “correr atrás do prejuízo”.


 

 

 

 

 

 

 

 

“Para uma vida financeira saudável, faça e siga seus orçamentos, gaste menos do que ganha e economize no mínimo 10%. Encare cada compra como um investimento, afaste-se da tentação, evite comprar por impulso e mantenha um registro diário de gastos”, aconselha a administradora Adriana Porto





SAIBA MAIS


Além de ter um planejamento, algumas ações são importantes: evitar compras com parcelas de longo prazo e juros altos, recontratar serviços buscando mensalidades mais baratas (telefonia, por exemplo), diminuir o consumo de energia estabelecendo horários de funcionamento de aparelhos eletrodomésticos e eletrônicos, ligando lâmpadas somente quando necessário, diminuir o uso da água e reutilizar quando possível e reaproveitar roupas e materiais em desuso.

Fonte: Adriana Porto






 

Segundo os economistas, nós, brasileiros, enfrentamos uma mudança brusca passando de um “boom” econômico para uma recessão e esta mudança refletiu diretamente no bolso da população levando muitos a uma condição de vida pior.

 

 

 






É POSSÍVEL SOBREVIVER COM UM SALÁRIO MÍNIMO?

A forma de organização de despesas, independentemente do salário, deve acontecer com o controle de todos os gastos, anotação diária e busca de alternativas de consumo mais baratas e adequadas, conforme destaca Adriana Porto. “É importante ressaltar que o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) calcula o valor do salário mínimo necessário para a manutenção de uma família de quatro pessoas devendo equivaler a R$ 3.727,29, ou 3,98 vezes o mínimo de R$ 937,00 (projeção para junho/2017)”, aponta. De acordo com esta instituição, o salário mínimo deve ser suficiente para suprir as despesas de um(a) trabalhador(a) e da família dele(a) com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência.




ENTENDA O IMPACTO DA CRISE NA ECONOMIA


Segundo Adriana, a crise econômica é sentida quando nos deparamos com a questão do desemprego, a alta dos preços de bens e serviços que consumimos, a diminuição de ofertas de emprego, fechamento de postos de trabalho e empresas que encerram suas atividades. “Tudo isto afeta um aspecto importante, que é a confiança que temos em relação ao estado geral da economia e às nossas finanças pessoais”, explica ela.



PLANEJAMENTO FINANCEIRO PASSO A PASSO

O site Ig Economia oferece um guia de como fazer um planejamento financeiro pessoal simples e fácil de realizar que baseia-se em quatro passos:


1º) Reúna todos os documentos - notas fiscais, recibos, comprovantes, extratos bancários, contracheques, etc.

2º) Faça duas listas - uma com tudo o que você ganha e outra com todos os gastos

3º) Divida em gastos fixos e variáveis - Anote tudo o que permanece o mesmo valor (aluguel, prestações) e aqueles que ocorrem mensalmente, mas que variam (alimentação, luz, telefone, etc.). Na execução deste terceiro passo podemos descobrir quando transformamos despesas extras em fixas (compra de roupa, sapato, estética, etc.)

4º) Calcule entradas e saídas - Subtraia todos os gastos dos seus ganhos e verifique se o seu saldo é negativo ou positivo
 
Fonte:
Adriana Porto
 






BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - Fax (51) 3722-9601