Reportagens Edição 112 - abril de 2017

Dança para a terceira idade


Idosos descobrem os benefícios da dança para o bem-estar e saúde

Você, idoso, acha que está velho demais para dançar? Saiba que isso não faz o menor sentido. Colocar o corpo em movimento fortifica os músculos, traz equilíbrio, melhora o humor e previne o aparecimento de doenças como osteoporose e depressão. Fonte de expressão e de manifestação cultural, a dança é uma atividade física que proporciona uma série de benefícios para a saúde e melhora a qualidade de vida, além de ser uma excelente terapia, já que promove a socialização e traz mais disposição no dia a dia. Por isso, sua prática é recomendada aos idosos.



“Qualquer pessoa, independentemente da idade, tem condições de aprender a dançar. No decorrer das aulas a condição física dos praticantes melhora consideravelmente”, diz Itamar (de vermelho, ao centro) acompanhado do grupo



VENHA BAILAR!


Na Associação de Aposentados e Pensionistas de Cachoeira do Sul, a dança de salão está sendo descoberta com muita aprovação pela turma da terceira idade. O curso iniciou em março do ano passado e já formou a primeira turma, que reunia em média 40 alunos. Uma vez ingresso no curso, o idoso aprende a dançar música gaúcha (vaneira, xote, bugio, milonga e chamamé), forró, sertanejo, valsa e iniciação ao bolero e tango. Conforme o professor de Educação Física Itamar Fontoura da Silva, 48, que atua há 33 anos no ramo, alguns alunos têm dificuldade para aprender os passos nas primeiras aulas, pois muitos acreditam que não levam jeito para dançar.
Mas isso, para ele, é questão de tempo e esforço. “Nosso cérebro tem uma característica importantíssima que se chama plasticidade, a capacidade de mudança do cérebro. Quando os processos mentais não são estimulados ocorre a mudança do estado de humor e até alterações patológicas como esquizofrenia, pânico e distúrbio bipolar”, explica o instrutor, que recomenda a dança como aliada da saúde. “A dança de salão é uma atividade física leve que também proporciona um excelente exercício para a memória, fortalece os músculos das pernas e da coluna, melhora a capacidade cardiorrespiratória e (re)integra as pessoas nesta faixa etária na convivência em grupos”, destaca ele.



“FALA AÍ”

 



“Eu era muito sedentária, mas tinha vontade de aprender a dançar, até que tive a oportunidade de entrar para o grupo logo que abriu. Faz bem pra cabeça e pro corpo. Aprendi a fazer mais amizades, fiquei mais disposta, mais ativa”.
MARIA JOANA TAVARES, 67, aposentada



FELIPE KEIFER, 53, aposentado, participa desde o início da formação do curso de dança: “Gosto muito. Conheci pessoas novas, me sinto mais integrado na sociedade, mais disposto. Não sabia dançar e hoje me arrisco nos salões. O Itamar (professor) é nota 10, sempre de bom humor. Isso faz toda a diferença”. Sua esposa, a aposentada EUNICE DOS SANTOS, 54, confirma: “Já participava de grupos de academia, mas não tinha parceiro para entrar na dança. Fiz grandes amizades, me sinto mais à vontade, com mais alegria. A dança eleva o estado de espírito”.



A ASSOCIAÇÃO
A Associação de Aposentados e Pensionistas tem por finalidade melhorar a vida do associado prestando assistência jurídica e médica. “Temos farmácia e convênios com médicos, dentista, fisioterapeuta e psicóloga. Também mantemos sessões de ginástica aeróbica e aulas de informática, bem como promovemos excursões durante todo o ano”, fala o presidente Aldemar Ivo Potter, 76. “O grupo de dança em si é uma realização para quem nunca dançou e tem essa vontade de se divertir fazendo exercício físico e convivendo em grupo”, enfatiza Werner Bittelbrunn, 82, diretor financeiro da entidade. Todos os interessados podem procurar a AAPC, informar-se e inscrever-se na secretaria. Endereço: Rua Senador Pinheiro Machado, 1259, centro.
 






EDIÇÃO IMPRESSA


Edição 118 - outubro de 2017

BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - Fax (51) 3722-9601