Reportagens Edição 100 - março de 2016

A voz das minas que ecoa o feminismo em Cachoeira


Meninas movimentam cidade com causas feministas e luta pela igualdade de direitos

 

Ficar restrita apenas aos cuidados da casa e dos filhos? Ser encarregada de cozinhar e lavar a louça? Nos dias de hoje essas práticas não são mais aceitáveis. O movimento feminista Voz das Minas, fundado no ano passado pela acadêmica de Serviço Social Fernanda Escobar, 18, tem por finalidade denunciar o machismo do dia a dia, debater e desconstruir paradigmas e dogmas relacionados ao corpo humano, além de construir ações e apoiar umas às outras. A acadêmica de Relações Internacionais da Unisc Marcelly Machado, 18, apoiou a ideia e trouxe mais vozes para o grupo, totalizando hoje 210 membros. Os encontros acontecem uma vez por mês em espaços públicos.

O Voz das Minas propicia a troca de vivências e aconselhamentos, além de abrir espaço para denúncias, como o sexismo (discriminação sexual). Para enriquecer o debate, durante as reuniões são compartilhados textos e vídeos sobre temas variados, como a libertação da mulher do padrão midiático, a cultura do estupro e a hipersexualização feminina. “Em uma sociedade em que o preconceito é considerado culturalmente ‘natural’ ou ‘normal’, onde muitas de nós somos jogadas à margem da sociedade e vivemos em abjeção, construir um debate sobre isso se faz necessário”, explicam.

O grupo está aberto para todas as pessoas que sofreram violências advindas do machismo. “Uma das nossas metas é alcançar quem mais se prejudica com a cultura patriarcal, como as mulheres negras, periféricas e também lésbicas, bissexuais e pessoas transgêneras (pessoas que não se identificam com o gênero designado no nascimento)”, afirmam. “Todas as participantes podem trazer outras pessoas para o grupo e quem quiser participar será bem-vinda”, completam.


Da esquerda à direita, as estudantes Fernanda Escobar (18), Alana Anillo (19), Clarisse Stringuini (13) e Rhaíssa Porto (19). Ao fundo, Morgana Trojahn (18), Maria Fernanda Lopes (15), Manuela Ferreira (17) e Myrela Rosa (18).




ENTENDA O QUE É FEMINISMO


Para o Voz das Minas machismo é uma estrutura de poder. Feminismo, por outro lado, é um movimento social e político que procura enfrentar, desconstruir e acabar com as formas de opressão e com distinção de gênero, classe, raça e sexualidade.



CACHOEIRA X FEMINISMO


O grupo entende que é necessário abordar o tema em Cachoeira do Sul, pois, segundo as integrantes, ainda existe um pensamento retrógrado e machista. “Meninas são culpabilizadas quando sofrem assédios. Ainda é difícil sair na rua sem sermos atacadas verbalmente. Sofremos pornografia de revanche/vingança, além dos disfarçados relacionamentos abusivos”, enumeram.



O QUE ELAS ACREDITAM


O movimento feminista, sob o estandarte “Meu corpo, minhas regras”, prega pela liberdade e empoderamento das mulheres. Por isso, quase que em sua homogeneidade, o feminismo é a favor da legalização do aborto. Segundo as integrantes, se dizer a favor da legalização não é sinônimo de ser a favor da prática. Elas reconhecem que este é um assunto delicado, que mesmo dentro do movimento gera divergências opinativas.

 



 

 

 

O Voz das Minas tem um grupo fechado no Facebook para contato.

 




GABRIEL RODRIGUES
 






BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - Fax (51) 3722-9601