Reportagens Edição 97 - novembro de 2015

Frutos que caem perto do pé


Coisa boa que é escutar uma bela música e se deixar levar pelo seu ritmo. No mês em que se comemora o Dia do Músico, LINDA conversou com quatro famílias que têm o dom de tocar instrumentos, cantar e encantar qualquer plateia. E a todos os músicos, parabéns pelo dia 22 de novembro!

 

Amor que começou com a música

Dizem que a música traz amigos, mas, neste caso, aproximou um casal. Há 18 anos eles se conheceram quando participavam de uma banda, a P.R.A. Se apaixonaram, casaram e têm dois filhos que herdaram o talento para música. Atualmente, o casal Elisângela Streb Savegnago, 36, e Paulo César de Jesus, 42, técnico em mecatrônica, faz parte da banda Flor de Lis, que entre os lugares onde costuma tocar está o Ponto Gourmet. Júlio, 17, é baterista do grupo instrumental do Colégio Marista Roque e o pequeno Lucas, 7, que adora um rock mais pesado, faz aulas de guitarra e já cantou com a família numa apresentação de Natal na Sociedade Rio Branco.


Elisângela (cantora) e Paulo (baterista) com os filhos Júlio (baterista) e Lucas (cantor e guitarrista). “Nós gostamos de rock e pop e o Júlio também curte rap e reggae. Mas admiramos quem tem talento, independentemente do estilo musical”, fala Elisângela.


Eu e o Paulo temos certeza que a música só nos trouxe (e traz) coisas boas, então, sempre tivemos a vontade de que nossos filhos também pudessem vivenciar isso conosco. Por outro lado, temos a consciência de que isso depende de cada pessoa, de suas aptidões. Então, embora estimulássemos, não exigimos nada que eles não estivessem realmente a fim de fazer. Não curtimos a falta de criatividade do atual cenário da música brasileira. Sentimos falta de músicas com melodias mais elaboradas e letras com significado”, conta Elisângela, que é também analista judiciária da Justiça Federal.




Mãe e filho afinados

O talento já nasceu com eles, e a paixão pela música também. A bancária Veridiana Dalpian, 43, é vocalista da banda Rosa Granada, que costuma fazer shows em bares e boates da região. Também já participou de outras bandas e corais da cidade. O filho Henrique Dalpian dos Santos, 17, herdou seu dom pela música e é guitarrista da mesma banda da mãe e também das bandas Retrovisor e Daniel na Cova dos Leões.



Mãe e filho com talento para a música

PATRÍCIA MAY




Uma banda dentro de casa!


Só eles já formam uma banda completa! E a ideia está em pauta nesta família de músicos. “Estamos com um projeto de criarmos uma banda, já que em casa tocamos por diversão e o resultado tem ficado muito legal”, é o que diz o bancário Edson Rogério Pereira Machado, 43, que adora música e toca contrabaixo e violão.
Edson tem estrada na música. É integrante das bandas De Bitols (banda tributo à The Beatles), Retrovisor (com repertório de clássicos e pop rock) e Daniel na Cova dos Leões (banda tributo à Legião Urbana).
Como os frutos não costumam cair longe do pé, seus dois filhos, Kelvin Slash Ferreira Machado, 16, e Eric Hendrix Ferreira Machado, 10, também têm talento e participam de apresentações musicais.
O Kelvin toca violão e guitarra e atua como guitarrista das bandas Retrovisor, Rosa Granada e Daniel na Cova dos Leões. E o mais novo, o Eric, é violinista da orquestra da Escola João Neves da Fontoura.



“Todos os dias tocamos alguma coisa em casa, às vezes é ensaio ou só por diversão mesmo”. Edson

PATRÍCIA MAY



Família tradicionalista

O empresário Elizeu Paz, 40, tem a música hoje como um hobby, mas já participou de grupos como Changadores, Eco do Rio Grande, Andanças e Marca de Casco. Ele, que toca violão e canta, já participou de muitos festivais e foi bastante premiado em rodeios. O talento está na família e entre os que mais se destacam estão seu filho Eliel, 13, que toca flauta e já participou do instrumental do Colégio Marista Roque e conquistou o primeiro lugar como intérprete vocal no 7º MusiRoque, e a sobrinha Isadora Oliveira Paz, 11, que neste ano conquistou o 1º lugar no canto mirin, 1º lugar em instrumentista conjunto e também 1º lugar  juvenil como instrumentista solo, no Fegaes.
O estilo musical da família é o tradicionalista e sertanejo, apesar de gostarem também de música popular brasileira. “Não nos identificamos com funk, rap e hip hop, mas temos total respeito por qualquer estilo musical, desde que seja de boa qualidade”, diz Elizeu, que sempre estimulou seus três filhos e os sobrinhos na música. “Desde pequenos eles foram acostumados a conviver neste ambiente musical”, fala.



Elizeu com o filho Eliel e a sobrinha Isadora: família de músicos onde o tradicionalismo predomina
 






BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - Fax (51) 3722-9601