Reportagens Edição 94 - agosto de 2015

CHORINHO de bebê


Alguns sinais são dados para que se possa identificar o motivo do choro da criança

 

Até que o bebê cresça e aprenda a se comunicar, vamos ouvir muito choro. Esta é a maneira de falar o que quer e sente. Bebês completamente saudáveis podem chorar várias vezes por dia sem que tenham nada fora do normal. Mas para os pais é sempre uma agonia, principalmente para aqueles de “primeira viagem”. Como saber o que está acontecendo e identificar cada tipo de choro?
A primeira atitude é dar colo. De acordo com o médico pediatra e neonatologista José Moacir Marchi, 54, sendo 27 anos de profissão, uma atitude tranquilizadora, como pegá-lo no colo ou conversar, acalmará o bebê, que pode simplesmente querer sentir-se protegido e amado. “A mãe que não consegue lidar com esta situação (choro) tende a ficar abalada, passando sua insegurança para a criança, fazendo com que ela chore ainda mais”, diz Moacir.


NA HORA DO NASCIMENTO - Chorar faz parte do desenvolvimento do bebê desde o momento que vem ao mundo. Tanto que se não chorar na hora do parto os médicos fazem um estímulo tátil (palmadinhas). “Este estímulo é necessário para dar o reinício da respiração espontânea. O choro é considerado o principal responsável pela expansão pulmonar e aprimoramento das funções respiratórias”, fala o médico.
“Quando a criança berra, ela põe uma força enorme que desenvolve toda a musculatura envolvida na respiração. O berro ainda é benéfico por contribuir para o gasto de energia emocional, que acalma, tranquiliza o sono e previne futuras neuroses”, completa o pediatra.


FIQUE DE OLHO

EVITE O CHORO

. 0 a 3 meses – É um período que a criança tem muitas cólicas. Para evitá-las, faça massagens na barriga do seu bebê e mexa suas perninhas (bicicleta) de duas a três vezes ao dia e não somente nos períodos de cólica.
. 3 a 6 meses – Continue somente com leite materno. Além de satisfazer a necessidade de sucção de seu bebê, não sobrecarregará o seu rim e intestino com nutrientes pesados contidos em outros tipos de alimentos, evitando assim desconfortos e choros.
. 6 a 12 meses – Criança não sabe o que é manha ou birra até os 12 meses. Por isso, se a criança chorar atenda e verifique as causas do choro.


SIGNIFICADOS DO CHORO


. Fome: gemidos semelhantes a um apelo com um tom de súplica que não cessam com carinhos, somente quando estiver satisfeito.

. Dor: um choro de dor se expressa como um grito agudo seguido por um breve descanso, seguido de vários gritos angustiados e um outro grito lancinante. Um choro de dor continua mesmo depois de você pegar na criança.

. Fralda suja ou roupa desconfortável: o desconforto é uma forma mais suave e estridente do choro de dor que para quando se pega o bebê, se faz com que ele arrote ou se presta atenção nele.

. Cólica: choro agudo e intenso, normalmente leva a criança a esticar e encolher as perninhas, tremer o queixo e fazer cara de dor.

. Frio ou calor: é um choro copioso de desconforto.

. Cansaço, excesso de estímulo ou irritação: o cansaço é um sinal de que o bebê está a sentir-se saturado pelo ambiente que o rodeia ao final de um dia movimentado. Isto produz um choro queixoso e meloso, que vem em explosões à medida que o seu bebê tenta controlar o seu estado interior. Frequentemente intercala-se com tentativas de sugar o polegar ou dar voltas na cama. Se o bebê estiver nos seus braços, talvez a toque com a boca ou desvie o olhar.

. Sono: criança agitada e com choro nervoso.

. Emocional: o choro geralmente é acompanhado de soluços, como se o pequeno estivesse meio “engasgado” de raiva ou brabeza.






“Os bebês choram por razões que às vezes não compreendemos, mas tenha certeza: esta é uma fase temporária e vai passar. Existem dicas para traduzir os tipos de choro. Lembre-se: as crianças não são iguais, portanto, o choro varia de um para o outro”.

Moacir


 

 

“Um choro que pede atenção também equivale a uma súplica. Intercala-se com comportamentos que procuram captar a sua atenção, tais como sorrir, tentar dizer palavras ou fazer outras tentativas para lhe persuadir a relacionar-se com ele. O choro como forma de comunicação vem com sorrisos, sussurros e balbucios. Elimine cada opção até chegar em uma que acalme seu bebê. Se o choro persistir, o bebê pode estar com febre ou alguma dor. Não ofereça remédios sem orientação médica. Procure o pediatra do seu filho e com ele descubra o que o pequeno tem”, diz o médico.
 






EDIÇÃO IMPRESSA


Edição 118 - outubro de 2017

BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - Fax (51) 3722-9601