Reportagens Edição 79 - abril de 2014

FENARROZ - Ontem, hoje e sempre


Falta pouco para acontecer um dos eventos mais esperados de Cachoeira do Sul, a 18ª edição da Feira Nacional do Arroz (Fenarroz). Por isso, LINDA traz uma linha do tempo relembrando quem foram as rainhas e onde estão hoje.

 

 

 

 

1941

Lucy Ribeiro Correa foi a primeira mulher a ser coroada rainha da Fenarroz. Ela nasceu em 1922, faleceu em 2004 e era dona de casa. Era casada com Erico Correa e mãe de Mauriti (falecido), Fernando, 68, e dos gêmeos Raul e Ricardo, 64. Avó de Caroline, Clarisse, Camila, Cristiane, Fabiano, Luciano, Ricardo, Cristina, Lucas e Aline

 




1968

“A Fenarroz foi, para mim, o coroamento dos meus anos dourados. Tinha apenas 16 anos e ser rainha foi muito bom. Cresci, amadureci, passei a acreditar mais em mim. Tenho uma linda vida e divido meu tempo entre nossas três casas, seis meses em Porto Alegre e os outros seis me divido entre Praga (República Checa) e Punta Del Este (Uruguai)”.
Monica Jardim, 62, casada há 45 anos com o Arildo Lermen, 65, com quem tem duas filhas, a Renata, 44, e a Ingrid, 38. É avó de Gregory, 20, Valentina, 5, e Vicente, 2

 





1972

“Saudades daquele tempo que foi mágico e lindo. O que mais me marcou foi o desfile dos carros alegóricos. Foi impressionante a multidão que acompanhava o nosso carro. Eu estava na parte mais alta do veículo, que era uma caixa de pó de arroz e ela girava, então, eu via de todos os ângulos, e foi inesquecível olhar para trás e ver aquele povo todo seguindo numa felicidade”.
Helenita Fontanari Matusiak, 64, residente em Imbituba (SC), casada com Gilberto Matusiak, 74, mãe de Elinka, 36, e Fernanda, 33, e avó de Helena, 2, Clara, 1, e Julia, 16

 




1976

“Ser rainha foi uma experiência boa em minha vida. As melhores recordações foram as viagens para divulgar a feira e a convivência com as princesas. Resido em Cachoeira, onde atuo como artista plástica e designer. Sou casada com Antonio Carlos De Franceschi e mãe de Maria Antonia, Maria Augusta e Maria Eugenia. Também sou avó dos gêmeos Antonio e Augusto”.
Clarisse Homrich De Franceschi, 58, residente em Cachoeira

 






1980

“Ser soberana da Fenarroz foi uma experiência maravilhosa. Convivi com pessoas pelas quais guardo um imenso carinho até hoje. Só tenho boas recordações para lembrar. Hoje moro em Santa Maria, mas vou semanalmente a Cachoeira, onde atuo como empresária e farmacêutica. Sou casada com Henrique Soares, 57, e mãe de Gabriel, 5”.
Marília Hollweg, 54

 






1984

“Quando fui eleita rainha da Fenarroz, quis deixar um marco na cidade e representá-la da melhor maneira possível, e até hoje sinto o carinho das pessoas quando vou para Cachoeira. Quando fui coroada, era muito jovem e amadureci muito. Estava sempre tentando me superar e dar o melhor de mim. Foi uma época divertida, fiz amizades e até hoje sinto muito carinho por nossa feira”.
Delise Geiger Renck, 47, publicitária e residente em Porto Alegre. Casada com Carlos Alberto Renck, 53, e mãe de Vanessa, 19, e Felipe, 15

 





1988

“Eleita com 16 anos, não podia mensurar a importância de representar Cachoeira do Sul. Não era uma menina que se encaixava dentro dos padrões da época. Usava cabelos curtíssimos, num tempo em que os longos e cacheados faziam sucesso entre as meninas. O desafio foi representar minha cidade com a leveza da juventude e com a responsabilidade que me fez crescer e amadurecer”.
Luciana Kaempf Gastal, 42, empresária e residente em Porto Alegre. Casada com Claudio Leite Gastal e mãe de Laura, 15, e Luisa, 13






1992

“Meu desejo era representar e levar o nome da nossa cidade através da sua maior riqueza: o arroz. O arroz que projetou Cachoeira no cenário nacional e que nos gerou tantas fontes de trabalho e renda. Sentia orgulho de estar fazendo parte da história. E que alegria poder contar isso hoje para meus filhos, apesar de ainda pequenos, o Henrique, 6, e a Marina, 3”.
Joana Rocha, 38, psicóloga, residente em Porto Alegre e casada com João Patrício Herrmann

 


1995

“Lembro do afeto das pessoas comigo. Também ficou um carinho muito grande pelas pessoas que estiveram comigo durante a feira, como a equipe social da Fenarroz e, principalmente, as princesas Carolina Homrich e Chaiene Lewis. Faz muito tempo que não as vejo, mas sempre lembro delas e da amizade que fizemos”.
Sulie Cruz Richter, 34, empresária e residente em Porto Alegre. Mãe de Pietra, 7, e Theo, 1. Casada com o paulista Antônio Jutglar, 38






1998

“Ser soberana da Fenarroz é possuir um título que vai muito além de um título de beleza. Traz muitas responsabilidades e ensina valores que são levados para toda a vida. Os dois anos que ostentei o título passaram voando, tudo parecia um sonho. Fiz muitas amizades verdadeiras e o carinho que recebi da sociedade cachoeirense sempre foi gratificante”.
Liliane Ladwig Müller, 34, casada com Marcelo Menti Müller e mãe de Martina, 4, e Manuela, 1. Liliane mora em Porto Alegre e é procuradora da Assembleia Legislativa do RS





2000

“Ser soberana da 11ª Fenarroz foi uma surpresa muito agradável na época. Foram muitas experiências boas e outras nem tanto, que me fizeram crescer e ficar mais confiante e segura em minhas escolhas e decisões. Foi uma época muito bonita que lembro com carinho. Amadureci, conheci lugares e pessoas diferentes”.
Carolina Silveira, 31, bancária, casada com Daniel Coelho e mãe do Martin, de 1 ano e meio. Reside em Brasília






2002

“O trabalho das soberanas é puxado, cansativo, mas cheio de recompensas! O carinho das crianças foi o melhor de tudo! Elas perguntavam se morávamos em castelos, onde estava o rei, nos pediam autógrafos! Conhecemos muitas cidades e foi um período de crescimento e muito aprendizado. Com certeza, inesquecível!”.
Etiele Roso Cassol, 32, psicóloga, casada com Rafael Cassol e mãe da Eduarda, 4. Reside em Cachoeira






2004


“Inicialmente, foi a realização de um sonho de menina. Mas logo percebi que, mais que glamour, a coroa significava responsabilidade, trabalho e dedicação. Meu maior título ganhei na despedida, quando fui chamada de ‘rainha do povo’, o que até hoje me emociona. Ressalto também o crescimento pessoal, o aprendizado e as relações de carinho e confiança com todos que participaram da 13ª Fenarroz”.
Thiana Müller, 27, advogada e residente em Porto Alegre





2006

“Além dos aprendizados que carrego e do amor pela feira, tive a oportunidade de viajar por várias cidades que não conhecia, aprendendo suas diferentes culturas e desfrutando de hospitalidades sem igual. Lembro dos momentos de encontro com os colégios e os lindos rostinhos cheios de sonhos e admiração de cada criança que me via como uma verdadeira rainha”.
Kelly Mallmann, 25, estudante de Medicina em Porto Alegre






2008

“Foi uma experiência muito gratificante, que levarei em minha memória por toda a vida. Mas a convivência nos dias da feira com a executiva, com os expositores, com o público, e a conquista de novas amizades e o estreitamento de antigas, além da maturidade que a experiência me trouxe, é o que fica de melhor”.
Mariana Amaral Tavares, 23, estudante de Direito e residente em Porto Alegre






2010

“Ostentar a coroa de rainha foi uma honra e a realização de um sonho. Através do voto popular, fui escolhida pelos cachoeirenses, e isso me deixou muito emocionada. Representei a Fenarroz no concurso de escolha das soberanas da 22ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz, em que tive a honra de levar o nome de Cachoeira pelo estado afora ao ser escolhida princesa”.
Bruna Salzano, 20, acadêmica de Direito e residente em Porto Alegre






2012


“Da noite para o dia, passei a representar um dos maiores eventos orizícolas do mundo. Junto a isso, vieram a dedicação incansável e o empenho para que o nosso trabalho saísse da melhor maneira possível. Vivi dois anos de compromissos, principalmente quando ocorreu a Fenarroz, que auxiliaram no meu desenvolvimento pessoal”.
Bárbara Wolff de Matos, 19, estudante de Psicologia na Ulbra de Cachoeira, onde reside






2014

“No momento que anunciaram que eu era a rainha da 18ª Fenarroz, as lágrimas falaram por mim. Nesta hora só pensava na responsabilidade que estava carregando e sabia o quanto isso seria importante para meu crescimento pessoal e social. É gratificante ser reconhecida onde vou. Recebo sempre o carinho das pessoas e conquistei novas amizades”.
Karina Machado, 17, atua como secretária e reside em Cachoeira





Créditos das fotos:
arquivo pessoal, arquivo Jornal do Povo e divulgação imprensa Fenarroz.
 






BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - Fax (51) 3722-9601