Reportagens Edição 73 - setembro de 2013

Afrodisíacos do AMOR


Os segredos para manter uma relação duradoura e prazerosa

 

Ao ouvir falar em afrodisíacos, a primeira ideia que vem à cabeça é a de comer pimenta, ostras e gengibre ou ainda beber chás de determinadas ervas. Base científica, nenhuma das conhecidas receitas tem. Então porque tanta gente acredita nelas para aumentar o desejo sexual? Porque podem mesmo funcionar. Mas não que tenham propriedades milagrosas, elas são é campeãs em efeito psicológico.


Tudo porque, em matéria de afrodisíaco, nada se compara ao poder do cérebro humano. É ele que nos predispõe para o prazer. “O prazer está relacionado com o cérebro e o nosso desejo é estimulado por nossos pensamentos e comportamentos”, atesta a psicóloga Michela Vasconcellos, 33, sendo 9 anos de profissão.


Os casais que mantêm anos e anos de uma relação estável e prazerosa sabem usar muito bem os afrodisíacos emocionais, ou seja, usam o cérebro para despertar emoções. “O melhor de tudo é que todos nós podemos aprender a usar este poderoso afrodisíaco e viver uma relação mais gratificante”, diz a psicóloga.

 

 

 

 


BODAS A CAMINHO – Um exemplo de casal unido e feliz é a professora MARISA TIMM SARI, 70, e o advogado e também professor DARCY HÉLIO SARI, 81. Para eles, que somam 49 anos de matrimônio, o segredo do sucesso do casamento está em cinco palavras: respeito, confiança, compreensão, renúncia e solidariedade. Outro aspecto importante que eles destacam é o apoio recíproco às atividades profissionais que cada um desenvolve. “Isto nos mantém unidos para enfrentar os desafios cotidianos. É justo que cada um possa concretizar suas aspirações”, fala Marisa.

 

 

Marisa e Darcy: “É importante estimular e apoiar o crescimento pessoal e profissional do outro, mesmo que isso exija renúncias recíprocas, porque é justo que cada um possa concretizar as suas aspirações”.

 




 

 

 

 

 

 

 

"O que fortalece nossa união é a amizade. Sabemos que a paixão é como fogo de palha, queima forte e logo apaga. Já a amizade cresce com o tempo e se perpetua. Outro fator importante é a conversa. Conversando a gente se entende e resolve qualquer problema que possamos ter. Consideramos importante ter várias turmas de amigos e saímos com eles para nos divertir, jantar, ir à baladas e viajar. Quanto ao sexo, devemos estar livres de preconceitos e dispostos a nos redescobrir. Não fechamos as portas para maneiras inovadoras de mostrar o que desejamos. Ousar e até cometer algumas fantasias entre quatros paredes desperta a vontade, nos estimula e nos geram maravilhosas excitações, deixando assim nosso relacionamento mais intimo."
Greice Felix Schreiner, 31, técnica em enfermagem, e César Sena, 50, funcionário público – juntos há 14 anos

 

Cesar e Greice: “No sexo temos que estar livre de preconceitos e dispostos a nos redescobrir”.

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

"Fórmula mágica para uma relação duradoura e feliz não existe. O que é real é o conjunto de sentimentos que colocamos nela, como amor, carinho, respeito e o diálogo. Sempre zelamos pela educação e se há uma possível discussão evitamos sempre de fazer na frente de outras pessoas. Assim conseguimos preservar nossa intimidade. Para que a chama se mantenha sempre acesa o romantismo é fundamental. Beijo na boca e um cafuné são essenciais. Estamos felizes há 10 anos e nos sentimos ainda mais completos com a chegada do nosso filho, Lucas, de 8 meses."
Kelly de Assunção, 22, fisioterapeuta e Tiago Casarotto, 26, arquiteto e urbanista – 10 anos de relacionamento

 

Kelly e Tiago: “Temos que preservar nossa intimidade”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 






"Para uma relação dar certo é preciso ter cumplicidade e saber se divertir juntos. Entendemos que uma boa dose de individualidade é muito importante para o casal, mas curtir as mesmas coisas também é fundamental. Estamos sempre planejando algo novo para fazer e adoramos música, dança e viajar pelo mundo. Isto também nos une. Não existe fórmula pronta, cada casal deve encontrar e preservar o que lhe faz feliz, adicionando também muito respeito, carinho e companheirismo. A nosso ver, a falta de comunicação e de entendimento são responsáveis pela maioria dos problemas entre os casais e poderiam ser resolvidos com uma boa conversa. As famílias, tão envolvidas que estão com seus novos meios de comunicação, estão ‘sem tempo’ para seus relacionamentos."
Antonio Trevisan, 65, empresário e Lia Rejane Priebe Trevisan, 61, empresária – juntos há 45 anos


Antonio e Lia: “Os casais precisam ter mais tempo juntos”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

"Demonstrar carinho e amor pela pessoa todos os dias faz com que ela se sinta amada e desejada sempre. Isso é muito importante num relacionamento. Para que a união se fortaleça, o respeito e o companheirismo são fundamentais. Acreditamos que o ciúme é o vilão dos relacionamentos e, para não deixar que ele atrapalhe, o diálogo é importante."
Vagner Borba, 33, advogado e corretor de imóveis, e Vanessa Stoll Borba, 27, fisioterapeuta e empresária – juntos há 3 anos e meio

 

Vagner e Vanessa: “Demonstrar o que sente é fundamental”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 






"Acreditamos que o respeito é a base de qualquer relacionamento. Outro fator importante é não deixar a relação cair na rotina e conversar sempre sobre todos os assuntos. O ciúme não é agradável, por isto a confiança um no outro é indispensável. Para a vida a dois dar certo precisamos concordar e gostar das mesmas coisas e evitar tudo que possa desgastar a relação."
Jacir José, 52, administrador de empresa e Jaqueline Somavilla, 47, professora – juntos há 25 anos

 

Jaqueline e Jacir: “Gostar das mesmas coisas é importante na relação”.

 

 

 

 

 


"Nós temos o mesmo gênio, gostamos das mesmas coisas, concordamos em tudo e evitamos discussões, sempre entramos em acordo. Gostamos-nos muito e até hoje o nosso amor é o mesmo de quando nos conhecemos. Somos parceiros para toda a vida."
Anna Julieta Scarparo Sório, 82, e Erni Antonio Sório, 82 – estão juntos há 60 anos

 

Erni e Julieta: “Somos parceiros em todas as atividades, até no trabalho”

 

 

 

 


AFRODISÍACOS EMOCIONAIS


COMPROMETIMENTO – Não o simples comprometimento de estar junto, mas se comprometer com a outra pessoa e com a relação.
 
CUMPLICIDADE – Em uma relação um precisa apoiar o outro. Quando os parceiros sabem escutar e dividir as angustias um do outro, sem se posicionar de forma crítica e arbitrária, então existe cumplicidade.
 
INDIVIDUALIDADE –
Muitos casais se esforçam tanto para manter o romantismo que exageram e acabam vivendo a vida do outro, esquecem que um dos maiores afrodisíacos é preservar sua individualidade.
 
AUTOCONFIANÇA – Todos já escutamos sobre isto, mas é necessário lembrar: uma pessoa só será feliz em uma união se não depender do amor do outro para sobreviver.
 
LEVEZA – A vida não é sempre tão perfeita, pelo contrário, enfrentamos diariamente conflitos vindos de várias áreas e também do próprio relacionamento. E para isto é necessário enfrentar os problemas para resolvê-los sem criar tanto drama.

Fonte: psicóloga Michela Vasconcellos

 

 

OS AFRODISÍACOS DE CASAIS SUPERUNIDOS


Casais que possuem seus próprios afrodisíacos são mais unidos. E por serem mais unidos, se entendem melhor na cama. Não há como ter certeza de que façam sexo com maior frequência, mas há grandes chances de fazer um sexo mais gostoso.

 






EDIÇÃO IMPRESSA


Edição 118 - outubro de 2017

BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - Fax (51) 3722-9601