Reportagens Edição 69 - maio de 2013

Bem na foto!


As fotos eternizam momentos. Difícil encontrar alguma pessoa que não tenha chorado ou dado risada ao ver uma foto. Mas para que elas possam expressar sentimentos e contar aventuras, é importante prestar a atenção em alguns detalhes antes de fazer o clic. A fotógrafa Vanessa Soares, 28, aceitou compartilhar alguns de seus segredos para fotos perfeitas. Confira.

 




 

NÓS NA FOTO


EVITE – As fotos de cima para baixo dão a ideia de inferioridade ao que está sendo fotografado. Posicione-se na altura da pessoa ou objeto.

 


POSICIONAMENTO – Uma foto bem enquadrada com o objeto no meio não é a melhor opção. Sempre tente contar algo a mais. Se estiver viajando e quiser fotografar sua família na praia, pode passar duas mensagens diferentes. Se enquadrar a família no centro da foto, vai contar a história “minha família”. Se posicionar a família em um canto da foto e o restante que se vê é o mar, vai passar a mensagem “minha família na praia”. “A foto fica sempre mais interessante quando se tem mais do que um ponto de interesse. Esta é a regra para contar boas histórias com imagens!”, ressalta.


COMPOSIÇÃO DA FOTO – É um erro quando não há preocupação com o que está atrás da pessoa que será fotografada. O fundo faz parte do contexto da composição da cena. “Por exemplo, quando fotografamos um batizado, é muito importante cuidar as velas e castiçais do fundo da igreja para que não fiquem na cabeça de ninguém”, ensina Vanessa.


ÂNGULO – O ângulo é o maior instrumento do fotógrafo. Dele depende somente o olhar, e não o equipamento. Quando vamos fotografar uma criança, temos que descer até a altura dela para não parecer que ela é minúscula (a não ser que essa seja a intenção).


FOTOS QUE ENGORDAM – Temos que cuidar as fotos de baixo para cima. Elas engordam e dão a dimensão de que o espectador, no caso quem está visualizando a foto, é totalmente inferior ao ser ou objeto fotografado. Mas se você quiser fotos criativas, este ângulo pode ser favorável.


 

COM A CÂMARA


HORA CERTA – Experimente fotografar mais ou menos meia hora antes e depois do nascer do sol e meia hora antes e depois do pôr do sol.

SOL – A luz natural é a mais linda para fotografar, porém, se não tiver oportunidade, pode compensar com outra fonte de luz, como um flash.

CONTRA O SOL – A luz do sol, quando fotografamos, é a maior fonte de iluminação. “Ir contra ela somente quando se quer ‘quebrar regras’, fazer o contra luz.  É o caso da foto de silhueta. Caso contrário sempre fique a favor e tente utilizar ela nas construções de composições”, ressalta Vanessa.
 
FLASH – O flash é mais usado à noite. “Ele é mais uma fonte de luz que podemos utilizar quando precisamos uniformizar sombras. Uma boa dica é usar uma folha de ofício na frente do flash acoplado. Dessa forma evita-se uma luz dura que produz sombras e vamos dar mais difusão a ela, para que ‘pinte’ melhor as tonalidades de texturas e cores”, diz a fotógrafa.
 
DICA
Não corte as articulações, como pulsos, joelhos e tornozelos.
 




 






BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - Fax (51) 3722-9601