Reportagens Edição 65 - dezembro de 2012

E se o mundo acabar?


O que você faria se tivesse certeza que o planeta iria terminar?

O dia 21 de dezembro de 2012 é esperado com expectativa e curiosidade. Esta data, segundo acreditam alguns pesquisadores, é o último dia de um antigo calendário da civilização maia. Seria o fim do mundo, o início de uma nova era, o retorno ao planeta de civilizações extraterrestres ou mais uma das tantas teorias fracassadas?

Um dos povos mais antigos da América Central, os maias, citam o ano de 2012 como um ano-chave para mudanças em nosso planeta e o fim de um ciclo. As inscrições esculpidas por eles no Século VII ganharam repercussão por indicarem que o 21 de dezembro seria uma data marcante na história da humanidade.

O que não falta no mercado são filmes, documentários e livros prevendo uma catástrofe. Fala-se em invasão de extraterrestres, colisão com um asteroide (mesma tragédia que extinguiu os dinossauros da Terra) e até golfadas solares que tornariam o planeta incandescente. LINDA conversou com quatro cachoeirenses para saber se eles acreditam que esta data tem algum significado especial e o que fariam se tivessem certeza de que o mundo acabará no próximo dia 21. E você, o que faria?


 

“Já ouvimos várias profecias de fim de mundo e nenhuma se concretizou. O mundo acaba para quem quer. Acho que esta data vai passar despercebida. Se o mundo fosse mesmo acabar, eu compraria um carrão, colocava as pessoas que amo dentro e sairia a passear pelo mundo”. Diego Ortiz da Silva, 32, gerente comercial

 

 


“Eu acredito que o mundo vai acabar, mas não será neste ano. Pelos ensinamentos bíblicos, será numa data não prevista. Se eu soubesse certo que fosse acabar, eu ia reunir toda minha família pertinho de mim”.  Franciele Oliveira Ortiz, 21, estudante de Administração

 



“Não penso muito nisto, mas acredito que o mundo não irá acabar em 21 de dezembro. Penso que, se fosse o fim, alguns sinais poderiam ser percebidos, pois, a meu ver, com tantas tecnologias existentes, qualquer mudança seria detectada. Se, por acaso, o fim do mundo fosse anunciado, eu gostaria de poder ficar com as pessoas que amo, aproveitando os últimos momentos”. Sabrina Trindade, 33, psicóloga

 

 


“De certo modo, acredito que já estamos vivendo esse apocalipse quando vejo as inúmeras catástrofes que ocorrem no mundo inteiro, como terremotos, tsunamis, furacões, tornados, inundações, os conflitos de guerra, disputa de poder, ataques terroristas, a ausência do Estado, a violência disseminada nas cidades pelo indiscriminado uso de drogas. O caos está instalado na sociedade, onde faltam os valores morais e os princípios mais preciosos dentro dos lares, nas famílias. Se eu soubesse que o mundo iria acabar em 24 horas, voaria para Cachoeira do Sul, convidaria meus familiares e amigos para uma grande festa e ficaríamos todos juntos até o momento final!”. Kitty Fontoura, 41, advogada e professora de Direito, atualmente residindo na Bahia



 






BUSCADOR

Última Edição Todas as Edições

Rua 7 de Setembro, 1015 - CEP 96508-011 - Cachoeira do Sul/RS
Telefone (51) 3722-9696 - Fax (51) 3722-9601